Faro sob inspiração árabe

by - 19:16


Fica na Alameda João de Deus, em Faro, mas lembra tanto o Quarto de Costura
da Rainha, em Sevilha (aqui).



Depois do centro histórico de Faro (aqui); vamos descobrir o Museu Regional do Algarve, a poucos minutos da Vila Adentro e da zona ribeirinha. Este é um museu pequeno, com um espólio modesto e despretensioso. Ocupa apenas parte do rés-do-chão de um edifício imponente, o que se traduz em quatro salas dedicadas à região algarvia.

Um carro acolhe-nos à entrada, cedido pelo último aguadeiro de Olhão. Isso mesmo! Servia para levar água às pessoas, quando as canalizações eram um luxo reservado a uma elite.





As paredes ostentam arreios e vários ornamentos para os animais que puxavam carros como este. Não fazia ideia para o que algumas peças podiam servir, mas os nomes deram algumas pistas: brincos de mula, retrancas, cabrestos, testeiras, canzis, guizeiras, barbilhos… quem disse que um burro não pode andar bonito?

Depois surgem os trajes, o artesanato (gostei muito dos sapatos de ourelo), os instrumentos agrícolas e a parafernália de pesca, ou não tivesse o Algarve muitos quilómetros de costa. Ele são redes, âncoras, miniaturas de embarcações e até um barco real…


Os sapatinhos de ourelo (em baixo, esq.) e os cântaros que os aguadeiros
levavam de aldeia em aldeia (em baixo, dir.).


A maior riqueza do espaço é, contudo, o trabalho de Carlos Porfírio (1895-1970), pintor, realizador e um dos mentores do Museu, cujas telas refletem tradições e paisagens deste sul que é “Amendoeira em flor”, é “Festa em Monchique” mas também “Copejo do atum”.

As casas tradicionais estão igualmente representadas, com a alvura da cal e as suas chaminés rendilhadas, de inspiração árabe (prometo que lhes dedico um post, um destes dias).

Esta é uma ascendência muito marcante, já que o Algarve permaneceu sob o domínio árabe durante mais de cinco séculos. Uma influência poética, plasmada nas milhentas lendas que se contam sobre mouras e mouros encantados, mas também em edifícios como o Banco de Portugal, ou na belíssima fachada da Biblioteca Municipal Ramos Rosa.

A bela fachada da Biblioteca Municipal (em cima) e o edifício do Banco de Portugal em Faro (em baixo, esq.)

O facto da casa dos livros estar voltada para o frondoso Jardim da Alameda João de Deus dá-lhe ainda mais charme. E foi neste Jardim que o meu pequeno explorador viu, pela primeira vez, um pavão, embalado pela música de um quarteto de sopro: trombone, clarinete, saxofone e trompete.

Suponho que fossem alunos do Conservatório Regional, nos seus ensaios de rotina, e emprestaram uma banda sonora fabulosa à nossa manhã (gravei uma pequena amostra com o telemóvel, perdoem a qualidade do vídeo!)








Bilhete do Museu Regional do Algarve (adultos): 1,5€

P.S. Terminei o primeiro volume de Um Mundo Sem Fim, do Ken Follett, e pergunto-me porque raio não comprei logo a continuação…


You May Also Like

19 comentários

  1. Cara Ruthia,
    Estes posts que tem feito sobre o Algarve, onde junta o útil ao agradável, só vêm confirmar o que já todos os seus leitores sabiam: a autora do blogue é possuidora de fina sensibilidade, que transporta para uma escrita escorreita, ágil e de acordo com os ditames da Língua.
    Uma boa estadia!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico algo constrangida mas também um pouco inchada, perante o seu amável elogio. Um bom Verão para o AC.
      Abraço

      Eliminar
  2. Que maravilha isso e fico deslumbrada com as fotos que colocas, desses lugares tão diferentes pra mim. Lindo! beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu fiquei perdidamente apaixonada por esta Biblioteca, não é magnífica?
      Que tal a praia, amiga Chica?
      Beijo enorme

      Eliminar
  3. ai que arquitetura linda....teu guri deve ter ficado maravilhado com o pavão e suas penas multicores, lindo demais de se ver!! Obrigada, Ruthia, querida, por mais esse passeio cultural!! sempre é um prazer ler tuas postagens, tão bem escritas, com tom poético e nos ensinando tantas coisas maravilhosas desse mundo!
    bjs desejando ótima terça-feira
    tititi da dri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, querida Dri, o pavão estava dorminhoco, não saiu do seu poleiro nem se "pavoneou" para a gente...
      Beijinho querida

      Eliminar
    2. ai que pena!!!! ele é tão lindo qdo fica 'aberto'.... e o sorteio é sim, só p Brasil... custa muito caro o envio e como é algo pequenino, teria q comprar caixa especial, o que encareceria mais ainda... mas ainda faço sorteio internacional, podes deixar, bjs

      Eliminar
  4. Olá Ruthia Querida!

    Me encantou ..MARAVILHOSA a arquitetura, tudo..Obrigada por compartilhar essa riqueza. E a tua maestria na narração é sensacional.
    Ahh..gostei do "brinco da mula" rsrs

    Forte abraço pra ti e teu pupilo,
    Lecy'ns

    ResponderEliminar
  5. Eu conheci Algarve, mas não me lembro desse museu, que pena :(
    Querida, obrigada pelo carinho e por suas palavras amigas, fiquei super feliz!! Sim, bola pra frente, não será um louca que me fará desistir do meu sonho de ver o Lola! grande hihi s2
    Amo muito o que faço!!! Tenha uma linda quarta-feira..
    Beijos Té
    bloglola.com.br

    Instagram: stephanieparizi

    ResponderEliminar
  6. Adorei participar de sua manhã em Faro, inclusive com trilha sonora... ai, ai... até suspirei! rs
    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Ruthia
    O teu texto faz a gente viajar contigo. Estou encantado com esses prédios e com esse colorido.
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Amiga, passando para lhe desejar uma ótima e abençoada quinta-feria ^^
    Beijos Té
    bloglola.com.br

    Instagram: stephanieparizi

    ResponderEliminar
  9. Depois de ter lido este teu magnífico post, cheguei à conclusão de que não conheço Faro.
    Mas tu ajudaste-me a diminuir um pouco a minha ignorância...
    Um beijo, querida amiga Ruthia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para conhecer uma cidade é preciso tempo e, quando temos uma semaninha apressada para aproveitar a praia, o resto tende a ser esquecido. A não ser que chova. Só que estou a ter um Verão atípico, e a minha estadia prolongada permite estes "luxos" (leia-se, explorar a mesma cidade mais do que uma vez)...
      Beijinho

      Eliminar
  10. Muito obrigada pelo carinho da tua presença no «LÍRIOS».
    A autora do poema, a minha querida amiga Lúcia Barbosa, ficou, também, sensibilizada, o que me manifestou por email.
    Eis as suas palavras:
    - “Deslumbrei-me com o blog, com a publicação do meu poema, com os comentários tão preciosos. Jamais poderia supor que estas pessoas apreciariam o que me caiu da alma em um desses repentes que vai se saber porque acontecem. Fiquei feliz e comovida. Não tenho palavras para lhe agradecer a honra da bela publicação e a gentileza de seus amigos para comigo”.
    É, pois, em nome das duas que eu te digo: “Bem hajas”.
    Beijinhos
    Mariazita

    PS – Desculpa o “Copy & Paste” mas, com as idas à praia, o TEMPO fica muito curtinho… :)))
    Voltarei. Fica me aguardando…

    ResponderEliminar
  11. Um verdadeiro encanto!
    Gostei de cada detalhe...

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  12. Que post delicioso sobre um Algarve de que a maioria dos visitantes nem suspeita!
    Beijinhos sem férias!
    P.S. Faz as migas, é facílimo ;)

    ResponderEliminar
  13. Como já te disse adoro passear através dos blogs, achei bastante interessante as construções, aquele par de sapatinhos rosa são lindos fofinhos demais, obrigada pelo compartilhamento, beijos Luconi

    ResponderEliminar
  14. Olá :)

    Adoro os post's que constam do blog. Toda a história que contam, os lugares que mostram são simplesmente uma bela forma de escrita e comunicação visual.
    Parabéns :)

    Beijinhos

    Cláudia do Diário da História das Coisas
    http://4eversimplewords.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!