Mãos de dor

by - 06:11





Um céu de chumbo ameaça chuva e uma brisa sopra desagradável, vinda do mar. O semblante de bronze de D. Leonor permanece sereno, alheio ao dia invernoso. Fotografo-a, ela em nada se altera, esta rainha Perfeitíssima, benfeitora da cidade.

Estou nas Caldas da Rainha, adoptada por tão nobre madrinha que, descobrindo por acaso as propriedades destas águas, aqui mandou erigir o primeiro hospital termal da Europa.


Entro no grande parque em frente, que homenageia outro rei: D. Carlos I. As árvores, despidas e imensas, furam este céu que permanece cinza e incerto. O lago artificial reflecte os grandes pavilhões que, outrora, foram a Casa de Convalescença, de apoio ao hospital. A pátina do tempo empresta-lhes um ar romanticamente decadente, são conchas vazias de uma época dourada.




´




Várias esculturas surpreendem-nos num ou outro recanto deste jardim igualmente romântico, como tantos outros do século XIX, quando o comboio chegou às Caldas e com ele trouxe a aristocrata, os políticos, as elites. A moda de ir às águas para tratamento estava no apogeu, era um acontecimento social. Ramalho Ortigão fala deste jardim, onde com certeza teve muitos debates literários, pisando o chão que hoje percorro.

Subitamente, um pouco antes do Museu José Malhoa (infelizmente fechado, já que começa hoje a semana), uma figura esculpida atrai o meu olhar e o coração cai-me aos pés, perante a grandeza daquela dor.

Descubro mais tarde que a escultura se chama precisamente “A Dor” e que existe outra semelhante, no Panteão da Casa Real Brigantina, a velar junto dos túmulos de D. Carlos I e o filho. Dizem que esta mulher é D. Amélia, carpindo pelo marido e filho, vítimas de regicídio.






Mas nada disto sei ainda enquanto admiro, muda de pasmo, esta figura de pedra que transmite tantos sentimentos, de dor, perda e desespero, sem mostrar sequer o rosto. São as suas mãos que falam!

O seu criador, o modernista madeirense José Franco, foi um dos mais activos autores de arte pública da sua época. Das suas mãos saíram as estátuas de João Gonçalves Zarco (Funchal), do Infante D. Henrique (Musée d’Orsay, Paris), dos reis D. João IV (Vila Viçosa), D. Dinis e D. João III (Universidade de Coimbra) e da própria D. Leonor, pela qual passei há pouco.

Projectou também o Cristo-Rei de Lisboa, apesar de ter morrido antes da sua construção. Portanto, esta mulher foi um estranho desvio do seu percurso artístico. Ainda bem. Prefiro recordá-lo como autor de A Dor, do que como o pintor que retratou Salazar.




O que visitar nas Caldas da Rainha:

Para além do Parque D. Carlos I, vale muito a pena uma visita ao pitoresco mercado de frutas e legumes, na Praça da República, à Igreja de N. Senhora do Pópulo e também à Fábrica de Faianças Rafael Bordalo Pinheiro, o grande responsável pela fama da louça da região, autor do Zé Povinho e do famoso Falo das Caldas.







You May Also Like

35 comentários

  1. Puxa, como é importante passar aqui a cada vez que postas. Sempre surpresas lindas e mostradas com teu jeito maravilhoso. E essa expressão da dor, falada pelas mãos, é incrível!!! Muito forte o sentimento! Lindo post"! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Querida Ruthia
    O que se aprende, quando se viaja!!!
    Tive o privilegio de ver a estatua de Joao Gonçalves Zarco, no Funchal.Em relaçao as Caldas da Rainha, nem lhe digo... Fui la por engano, quando ia a caminho do Algarve.
    Durante um certo tempo,havia uma placa na auto-estrada que dizia Algarve, para quem nao queria ir por Lisboa. Distraida, virei a direita na saida anterior e fui parar as Caldas.A placa ja la nao esta. Nao vi nada do que podia ter visitado,pois o desvio custou.me um grande atraso Vinha do Porto! Gosto de viajar para conhecer,mas com tudo muito bem programado.
    A sua reportagem deu.me vontade de la voltar.So que agora sera numa viagem propositada.
    Parabens pelas fotografias.Ficou muito bonita, minha linda amiga.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderEliminar
  3. Amei as fotos e, como não poderia deixar de ser, me detive na escultura denominada "A Dor". Como é significativa! Suas postagens merecem leitura e sempre acrescem. Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito desse jardim. Tenho imensas fotos nesse jardim em pequenina, quando ele ainda não parecia tão triste e estava sempre bem arranjado. Perto desse jardim era a lojinha dos chocolates de onde veio o meu buda de chocolate branco, entre outros.

    Beijocas enormes.

    ResponderEliminar
  5. Ruthia,
    Tenho uma visita prevista a Caldas da Rainha, e não vou faltar a uma visita a essa magnífica estátua que nos fazes descobrir!
    É realmente uma imagem que fala imenso!
    Muito obrigada por mais uma descoberta!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  6. Nesta viagem até esqueci o vento e frio.

    Bela reportagem com palavras sabiamente entrelaçadas.

    beijo

    ResponderEliminar
  7. Profunda esta Imagem da dor Ruthia e voce nos banha com a historia.
    Muita generosidade sua, muito bom viajar com voce.
    Bom fim de semana com paz e alegria amiga.
    Bjo.

    ResponderEliminar
  8. OI RUTHIA!
    ACHEI LINDO ESTE POST.
    OS PRÉDIOS DO ANTIGO HOSPITAL TERMAL, AS ÁRVORES NUAS QUE "FURAM O CÉU QUE PERMANECE CINZA E INCERTO"(MUITO POÉTICA ESTA FRASE) E PRINCIPALMENTE A ESTÁTUA DE D. AMÉLIA CHORANDO PELO MARIDO E PELO FILHO, NA QUAL DIZES PERCEBER A DOR, ATRAVÉS DAS MÃOS, TOCANTE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  9. Obrigada, Ruthia!

    Adorei as fotos!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar


  10. Querida amiga, adoro ler curiosidades, mais ainda sobre historias que talvez tenham sido verdade. Eu reparei nas viagens que fiz, vendo tumulos em catedrais, que muitos nobres faleceram muito cedo. Doenças e guerras. Amor e discórdia. Lindo seu post. Aguçou a minha imaginaçao.

    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Ruthia!
    Seu sorriso demonstra o estado de graça por estar em tão lindo e abençoado lugar.

    Tenho de concordar com você, realmente tem momentos que precisam das duas pessoas para tentarem se acertar. Fico daqui na torcida para que consiga resolver sua contenda e de forma que ambos saiam felizes!!

    Receber sua vida alegrou ainda mais meu dia, obrigada! Retribuo com carinho e afeto!!
    Desejo um final de semana pleno de paz!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    “A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda.”(Confúcio)

    ResponderEliminar
  12. Belas fotos, Ruthia, belo texto! Que me fizeram pensar no quanto nossas emoções podem ser influenciadas pelo clima, por menos que acreditemos nisso. Estive em Caldas da Rainha em pleno verão, as árvores do parque muito copadas e verdes, um senhor lia tranquilo a uma mesa... o mercado de frutas e legumes - e flores - borbulhava... Tudo parecia tão alegre e festivo! Escapou-me essa atmosfera sombria que vc notou e uma vez mais tenho certeza de que os lugares precisam ser revisitados para que possamos dizer que os conhecemos de fato.
    Lindas as expressões do coração caído aos pés e das mãos que falam!
    Abraço, querida, e muito obrigada por sua amizade e carinho que tanto me alegram!

    ResponderEliminar
  13. Realmente essa estátua é impressionante! E bem "baptizada"!
    Obrigada pela partilha!
    Beijo

    ResponderEliminar

  14. " Jesus não julga, nem condena. Ele simplesmente ama." (Momento de fé)
    Uma linda e abençoada semana!!!
    Beijos Marie.

    ResponderEliminar
  15. Que lugar lindo! E a escultura é espetacular! Adorei conhecer esse lugar!
    Retribuindo a visita! Seguindo,pois gostei mesmo!
    Bjos
    Tatty Nunes - Mãe de Primeira Viagem

    ResponderEliminar
  16. Querida Ruthia
    Acabei de ler o teu email (só agora cheguei a casa) e, perante o que me dizes, vou tentar, mais ou menos, “reconstituir o crime”… 
    Era, supostamente, assim, o meu fugitivo comentário…

    É bem a imagem da dor, do desespero, de desgosto profundo. Não admira que se diga que ela representa D. Amélia, uma mulher que tanto sofreu.
    Considero que as mãos são uma das partes do corpo que podem ser mais expressivas. Podem dizer tanto! E dizem, a maior parte das vezes... É só questão de estarmos atentos.
    Fazes uma boa descrição da interessante cidade de Caldas da Rainha. Já lá estive várias vezes, até pela sua proximidade com Alcobaça - visita obrigatória quando se recebem visitas. É uma cidade pequena mas que vale a pena visitar.
    As fotos estão muito boas e tu... linda, como sempre - posso dizê-lo sem qualquer prurido, porque tenho idade para ser tua mãe :)
    Vou só fazer um pequenino reparo... Posso? O Cristo Rei não é de Lisboa, é de Almada - aliás, é o seu ex-líbris, ponto turístico tão obrigatório. Foi nesse Santuário que celebrei as minhas bodas de ouro.

    Foi mais ou menos isto… tanto quanto me lembro.

    Desejo uma semana feliz, com melhor tempo do que tem feito por aqui hoje, uma verdadeira tempestade!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Mariazita. O Cristo Rei não fica, nem pertence, a Lisboa. Aliás é de todos nós, os portugueses. Caí no facilitismo de o colocar na capital, porque a maioria dos meus leitores é brasileiro e não fazem ideia onde fica Almada :)
      Obrigada por se ter dado ao trabalho de voltar para comentar.
      Um beijinho, minha querida

      Eliminar
  17. Impecável sua postagem, como sempre!
    Uma ótima semana pra ti!

    Bjussssss

    ResponderEliminar
  18. Nossa Ruthinha, essa penúltima foto nem parece que estamos no século 21. Me senti no passado rs!! Que lugar lindo, adorei conhecer um pouco mais de cultura :)

    Beijos, Té
    http://www.bloglola.com.br/

    ResponderEliminar
  19. realmente, querida amiga, são as mãos que falam!!! e como nos conseguem dizer de sua dor e desespero.... lindo post, repleto de história, poesia e informação - como sempre tens o dom de fazê-lo!!
    bjs
    desejando ótima semana, com muita saúde,amor e paz... ah! tem + fotos da viagem no tititi
    bjs

    ResponderEliminar
  20. Uma excelente reportagem, nas palavras e nas fotos.
    Não conheço o jardim nem nada nas Caldas, mas vale a pena. Tenho que ir lá...
    Ruthia, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Ruthinha, passando para lhe desejar uma ótima sexta e um fds maravilhoso :D
    Beijos, Té
    www.bloglola.com.br

    ResponderEliminar
  22. Que linda a Casa da Convalescença! Parece um palácio de Inglaterra, deve cortar a respiração contemplá-la de perto! E que post tão bem escrito, como sempre ;)
    Beijinhos e bom domingo!

    ResponderEliminar
  23. Amei o post...realmente é tocante e salvei as dicas caso um dia for visitar o lugar.

    ResponderEliminar
  24. Gosto das Caldas da Rainha, por vários motivos, e o enquadramento histórico não é o único. O seu post, Ruthia - bem escrito, como há muito nos habituou - despoletou memórias agradáveis. Obrigado.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  25. Que lindo esse lugar, não conhecia. Adorei essa imagem com as mãos na cabeça, transmite a dor que ela sente mesmo. Perfeito esse artista. Bom conhecer os lugares com o olhar de outras pessoas.
    Beijos
    Adriana

    ResponderEliminar
  26. Querida Ruthia
    Passei para ver se havia novidades...
    Como não há, aproveito a boleia para te lembrar que a mina casita fez seis aninhos... :)
    Passa por lá para beber um copo...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Impressionante esta estátua...Ela transmite uma imensa dor!!!!
    Que prédio bonito, parece um palácio...Pelo que entendi era Casa de Convalescença e hoje é o que?

    Beijos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, o edifício está abandonado e cada vez mais em risco. Esperemos que as autoridades façam algum tipo de intervenção em breve :(
      Beijinho, bom fim-de-semana, querida

      Eliminar
  28. Ola amiga, uma passadinha para lhe deixar um carinhoso abraço e desejar uma linda semana de paz e alegrias.
    Bju.

    ResponderEliminar
  29. Olá Companheira.
    Passando para visitar seu blog e desejar uma ótima semana para ti.
    Na oportunidade, agradeço por sempre que possível comentar nossas publicações no Informações em Foco. Afirmo também que já inclui o seu blog na minha de lista de recomendados (Parceiros).
    Forte Abraço.

    ResponderEliminar
  30. OiRuthia, é sempre uma grande viagem passar por aqui no seu blog. Paisagens lindas com muita informação interessante.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

    ResponderEliminar
  31. Foi um prazer esta minha descoberta, tem um blogue muito interessante e bem elaborado, parabéns!
    Este post levou-me a uma viagem a um local mágico. Obrigada!

    beijinho

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!