Um verraco pelo Dia da Mãe

by - 10:35





- Como hoje é o teu dia, podemos fazer o que quiseres! – declarou, peremptório, o meu explorador de palmo e meio, no primeiro domingo de Maio.

Com carta branca para decidir o programa do dia, eu, adivinhem lá…. Decidi visitar um novo destino. Mamã previsível! Rumamos a Ciudad Rodrigo, até porque a Primavera chegou em todo o seu esplendor, em honra das mães, brindando-nos com um céu vibrante e campos salpicados de rubras papoilas.

O que vimos na pequena Ciudad Rodrigo? Uma muralha como tantas outras que já visitamos, o castelo de Enrique II Trastámara, hoje convertido em hotel, uma catedral engraçada, mas não imponente, uma minúscula Plaza Mayor que é uma mera sombra da de Salamanca.


Plaza del Buen Alcalde.

O mapa é dele. Às vezes condescende e deixa-me consultá-lo.
"Só há um lugar no mundo / onde está sempre tudo bem /
É um lugar quente e fofinho / É o colo da minha mãe"

Alguns pormenores da Catedral de Ciudad Rodrigo, incluindo a Porta de Cadena.


Esta cidadezinha espanhola não é majestosa, grandiosa, esmagadora ou qualquer outro adjectivo do género. E, no entanto, vi algo que nunca tinha visto na vida: um berrão ou verraco, na língua de Cervantes! Agora, perguntam-me vocês, “o que raio são berrões”?

Na verdade, são meras esculturas em pedra de animais (porcos domésticos, javalis, touros, bodes, cães e raramente ursos), em tamanho natural. Até aqui, nada de especial. E se eu acrescentar que são omnipresentes na geografia do interior de Espanha e dos nossos Trás-os-Montes e que foram esculpidos por uma tribo celta (os vetões) muito antes de os romanos pisarem com as suas sandálias estes caminhos poeirentos?

Esculturas pétreas, zoomorfos sem vida, guardiães do caminho, divindades ganadeiras, deuses telúricos… As descrições poéticas escondem um facto muito pueril - não se sabe muito bem para que serviam os berrões ou verracos. As teorias vão do simples “para delimitar um terreno” até ao mais rebuscado “são símbolos místicos, ligados a rituais da fertilidade”. 


Em Espanha, os verracos mais famosos serão os 
“Toros de Guisando”,  na província de Ávila. 
Do nosso lado da fronteira temos a 
“Porca de Murça”, daí o nome do vinho!! 




O verraco de Ciudad Rodrigo (séc. IV a.c.) é um porco em pedra, com genitais desmesuradamente abonados. Descoberto ali perto, nas margens do rio Águeda, hoje está plantado em frente ao Castelo e parece que vai irromper numa corrida, o que é incomum neste tipo de esculturas.

Resumindo, aprendi algo novo naquele domingo, ao lado do meu pequeno parceiro de aventuras. Há lá prenda melhor para uma mãe!? 






You May Also Like

14 comentários

  1. Que linda escolha fizeste e adorei a forma como Pedro te descreveu! Felicidades sempre! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Ruthia,

    Gostei de aprender algo mais! Já tinha visto essas estátuas ao passear em Espanha, mas ignorava do que se tratava e sobretudo que eram assim tão antigas.

    Quanto ao seu presente para o Dia da Mãe, realmente não há melhor que momentos privilegiados com os nossos filhos!

    Parabéns!

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  3. Esse texto em destaque é do seu Pedro? Ficou lindo demais,parabéns! Um belo passeio! bjs,

    ResponderEliminar
  4. E também aprendi eu o que são berrões e o que é, afinal, a "porca de Murça" (e que não é apenas aquele vinho que tenho na despensa)!
    Beijinhos, bom dia!

    ResponderEliminar
  5. Ruthia,
    aprendi mais essa curiosidade por aqui: os verracos.Dá o que matutar sobre suas origens e significados, não é?
    Apesar do belo passeio,foi o texto do Pedro que melhor abrilhantou a data.
    Um abraço para os dois.
    Calu

    ResponderEliminar
  6. Oi Ruthia
    Em Portugal também é o segundo domingo de maio o Dia das Mães? parabéns Rutiha!
    Um grande beijo

    ResponderEliminar
  7. Ah, eu não sabia que ai era no primeiro fim de semana amiga. Aqui comemoramos no segundo hihi ^^
    Fiquei encantada com o texto, owmmmm gente!!!!
    Beijinhos, Té
    www.bloglola.com.br

    ResponderEliminar
  8. Olá amiga Formiguinha mandona que usa óculos! ahahahahah amei a cartinha!

    Eu tive um dia muito bom ao lado de minha filha, andamos a tarde pelo calçadão da praia e o clima estava delicioso.

    Beijos e muita paz!

    ResponderEliminar
  9. Amei a formiguinha de óculos!!!
    Meu dia foi ótimo, acordei com meu filho pulando em cima de mim, e me dando de presente.... um tudo de cola!! Cola, pegunto eu? pois é mãe, tu já tinha ganhado o teu sapato, e eu não queria chegar de mãos vazias, dai como tu faz artesanato e usa a minha cola, peguei ela para te dar de presente!!! são essas coisas que fazem, mesmo num dia chuvoso, enxergamos a luz do sol!! bjs querida amiga!!!

    ResponderEliminar
  10. Olá Ruthia! É certo que não chega aos calcanhares da monumental Salamanca, mas nós também gostamos muito de Ciudad Rodrigo :) Belo Dia da Mãe :)
    Abraços nossos

    ResponderEliminar
  11. Olá! Hoje consegui tirar um tempinho e vim ver as novidades :)
    Amo ver as fotos de suas viagens e conhecer lugares diferentes. Aproveito e te desejo felicidades, pois todo dia pra mim, é dia da mães <3.

    beijinhos e um ótimo final de semana ;*
    http://noostillo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  12. Os filhos inebriam-nos. :)
    Já passei uma tarde por essa praça e a multidão era tal que não se consegui romper. Pudera, fecharam os acessos e improvisaram lá uma corrida de toiros. Era terça-feira de Carnaval e os bares, a avaliar pelos copos de plástico amontoados, devem ter vendido como nunca...
    É simpática, a cidade do Rodrigo. :)
    (seria o rei Visigodo?).

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  13. Querida Ruthia
    Gostei muito desta visita guiada a Ciudade Rodrigo. Obrigada.
    Agora, permita-me discordar de algo: Há coisa melhor para uma mãe,sim! A bela composição que o seu menino fez a pensar em si! Que amor de criança!
    Felicidades para ele.
    Um beijinho para si da
    Beatriz

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!