Uma viagem improvável

by - 08:04





Este ano, pela primeira vez desde que somos uma família, estava previsto passarmos o Natal a seis mil quilómetros de distância uns dos outros. O que, diga-se em boa verdade, seria o equivalente a não parecer de todo Natal. Nem sempre a vida profissional se compadece com Festas e outras minúcias pessoais.

Na impossibilidade do Miguel viajar, foi com natural entusiasmo que aceitamos a possibilidade de viajarmos nós - eu e o pequeno explorador - até Luanda. Mais felizes ficamos quando arranjamos voo, apenas dois meses antes do Natal.

Mas o entusiasmo rapidamente deu lugar ao desânimo, na fase dos preparativos. Quem já tratou de visto para Angola, sabe que é um filme. O que eu, inocente, não sabia é que é um filme de terror. O enredo inclui uma longa lista de papéis, sobretudo quando há menores envolvidos. Até aí tudo bem. Mas, quando recebemos informações completamente contraditórias em cada esquina, o enredo adensa-se.

As idas e vindas ao Porto multiplicaram-se até que, já em desespero de causa, recorri a uma agência que tratou do processo com muito mais rapidez e eficiência. A esperança ressurgiu, tímida e prematura.

Digo prematura porque ainda me esperavam outros contratempos. Por exemplo, um papel (necessário para sair com o Pedro de território nacional) perdeu-se nos meandros burocráticos angolanos... Acabei por meter o processo no consulado na data limite e os vistos ficaram prontos um dia antes do voo. 


© Carlos Seabra, imagem do site hoteisangola.com


Outros pequenos percalços se acumulavam. A mefloquina, que nos receitaram como prevenção à malária, esgotou em quase todas as farmácias da cidade. Quando finalmente a jornada parecia plausível, imprimi os bilhetes de avião para constatar que a agência de viagens se tinha enganado no nosso sobrenome... E para terminar estes dois meses em grande, contraí uma gripe descomunal, eu que nunca fico doente!

Foi com os olhos a lacrimejar e o nariz em carne viva que despachei a mala no aeroporto. No meu subconsciente, ainda achava que alguma coisa ia correr mal. Verifiquei uma vez mais se não me tinha esquecido dos boletins internacionais de vacinas, das prendas de Natal, do meu filho (quando estamos doentes é melhor confirmar as coisas óbvias, hehe).

No Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, pediram-me a autorização de saída do Pedro de território nacional, uma vez que viajava apenas na companhia da mãe. No passado, fiz viagens intercontinentais com ele e nunca me pediram tal coisa. Mas desta vez, nada foi fácil. 

Quando finalmente me sentei no enorme boeing da TAAG, nem queria acreditar. Durante as oito horas de voo, não preguei olho, fui contemplando o meu pequenito, que dormiu como um anjo, relembrando o sobressalto que foram estes dois meses, antecipando a felicidade de reencontrar o meu marido.


Esta imagem fantástica é do Verão de 2013. Aqui estamos igualmente de
manga curta, mas ainda não houve tempo para fotografias.


Entretive-me também a observar uma senhora, que ia saltitando de lugar vago em lugar vago, a tentar dormir. Em cada banco em que se esticava, acendia prontamente a luz de leitura. Teria medo do escuro? Cinco minutos volvidos, trocava de lugar, deixando a luz acesa. Duas horas depois, o avião parecia uma árvore de Natal.

Ainda estremeci quando, já no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, um agente de saúde se pôs a olhar fixamente para mim. Afinal, a ameaça do ébola não está assim tão longe de Angola. Será que estou com febre? Devia estar com um aspecto caótico, por causa da gripe e da noite insone.

Outro filme perpassou a minha mente, tipo missão impossível: ele a dizer que não posso entrar no país, eu a enfiar o Pedro debaixo do braço (como se tivesse forças para isso) e a forçar a entrada em Luanda, com uma multidão de polícias no meu encalço. Esta curta metragem em slow motion durou apenas uns segundos. Dois minutos depois já tinha passado o controlo de passaportes, onde o polícia nos desejou umas sonoras Boas Festas! e esperava tranquilamente a minha mala. A poucos metros, o Miguel aguardava ansioso. 

Só quando, finalmente, caímos nos braços uns dos outros e murmuramos o nosso ritual de sempre "os três fofinhos juntos", consegui respirar de alívio!






Agora sim, já vos posso desejar um Feliz Natal 
com o coração inundado de alegria, como a quadra merece!


P.S. Quero agradecer todas as mensagens carinhosas durante a minha ausência n'O Berço. A vossa preocupação comoveu-me. Tratou-se apenas de um período de trabalho excessivo que, graças a Deus, parece que se vai prolongar. Mas espero arranjar um tempinho para vir aqui matar saudades.

You May Also Like

27 comentários

  1. Nossa quanta coisa afff...mas como tudo que é difícil a recompensa é satisfatória.
    Vc tem uma família linda Deus os abençoe.
    Desejo a ti uma natal de paz e um ano novo repleto de coisas boas, saúde, paz e amor!!!

    ResponderEliminar
  2. Meu Deus, Ruthia querida, depois dessa, posso afirmar que podes participar de qualquer maratona que sairás campeã!!!
    Mas graças a Deus, o final desse filme quase de terror, foi o esperado felizes para sempre!
    Amiga querida, desejo ao trio um feliz e abençoado Natal. Que as trombetas dos anjos entoem lindas melodias a embalar o período que vocês viverão ai em Luanda. Que a alegria dessa comunhão perpetue por todos os dias do ano que se aproxima. Que seus dias sejam ensolarados, repletos de felicidades, amor e paz... e que todos gozem de plena saúde, sempre!
    Feliz Natal!
    bjs
    tititi da dri

    ResponderEliminar
  3. Que felicidade estarem todos juntos para as festas!
    A maratona pontuada de filme de horror não é nada comparada a essa felicidade :)
    Boas Festas, Ruthia!
    Beijinhos a todos!

    ResponderEliminar
  4. Puxa, quanto susto,mas ainda bem, tudo acabou bem e estão juntos para o Natal! Assim desejo um Feliz Natal e tudo de bom em 2015 ,que possamos estar sempre ,com alegria, saúde, por aqui nos encontrando! bjs, chica

    ResponderEliminar
  5. Nossa, Ruthia, fiquei imaginando seus transtornos, enquanto lia, e cheguei a pensar que não ia conseguir. Há épocas em que os empecilhos quase nos tiram do sério. E ainda veio a gripe! Mas o filme que começou tenebroso teve um final feliz. É assim que gosto. Tudo ficou para trás e a família, unida, pode, agora, usufruir de preciosos momentos.
    Desejo-lhe um maravilhoso Natal, de luz, harmonia e paz. E que 2015 seja um ano de grandes oportunidades para todos vocês. Grande beijo!

    ResponderEliminar
  6. Meu Deus! Um verdadeiro filme de terror!
    Só mesmo a tua paciência e a vontade enorme de te juntares ao marido...
    No fim de tudo, acho que mereces...

    UM NATAL MUITO ALEGRE E FELIZ, COM PAZ E MUITO AMOR NO CORAÇÃO.

    Um beijo
    MIGUEL

    PS - Estou a preparar um post para publicar no dia 22 e não no dia 24 como é habitual.
    Conto com a sua presença lá no «DEUSA», o que desde já agradeço.

    ResponderEliminar
  7. Menina,
    que super e desgastante maratona, ainda bem que tudo terminou bem \0/; e com satisfação sinto a alegria do reencontro de vocês.

    Desejo-lhes que essas e outras alegrias deste Natal se estendam por cada dia do novo ano.
    Boas Festas para os três!
    Venturoso 2015!
    Bjos, Ruthia.
    Calu

    ResponderEliminar
  8. Ruthia, percalços á parte, o que importa é o final feliz! ;)

    Um Feliz Natal e um excelente 2015, com tudo de bom, quer a nível de viagens, como em todos os aspectos da vida!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  9. Nossa quanto contratempo! Mas que bom que tudo se resolveu e vcs estão felizes :)

    Desejo a você e sua família, boas festas repletas de bençãos do Senhor.

    beijinhos ;*
    Keila e Raíssa
    http://noostillo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Passei para lhe desejar um Santo e feliz Natal, com muita saúde alegria e amor, junto daqueles que ama.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  11. Que coisa mais chata Ruthia,uma série de transtornos para uma viagem.
    Bom que teve um final feliz, muito diferente de nós quando se pensa em Espanha.
    Um Feliz Natal a voces e que esta alegria lhes acompanhe por 2015.
    Faça boas viagens e nos leve com voce que aprendemos muito.
    Grato pela companhia ao longo do ano e esta renovada a alegria de prosseguir.
    Um abraço e tudo de bom aí.
    Beijo de paz amiga.

    ResponderEliminar
  12. Ruthia, querida. Passando para agradecer sua visita ao nosso portal e, claro, para lhe desejar um ano novo cheio de conquistas positivas. Forte abraço!!

    ResponderEliminar
  13. Que o Menino Jesus ilumine o Natal com a esperança de dias melhores e momentos especiais em sua vida. Que Ele ilumine sua família para que jamais esqueçam que a compreensão é a base de tudo. Que este Natal seja mais do que uma festa, seja a celebração de um recomeço cheio de paz e amor entre os homens de boa vontade.

    Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

    ResponderEliminar
  14. Muito obrigada pelas tuas palavras no meu blog. Só para te desejar um feliz natal e que entres em 2015 com o pé direito. Muitos beijinhos.

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Esses contratempos são chatos, mas que bom que deu tudo certo. Cair nos braços do amado acho que não tem sensação mais gostosa, ainda com um explorador a tiracolo então, perfeito!
    Esperamos então pelas belas fotos e pelo primoroso texto que sempre degustamos calmamente por aqui.
    Seu blog é um luxo só! Conhecer os pequenos detalhes que nem sempre outros perceberiam e sabe, Ruthia, qdo leio seu texto, leio com sotaque português. Não falo português de Portugal, mas "ouço" vc recitando seu texto, com uma voz doce e tranquila, e com esse sotaque maravilhoso!
    Boa viagem, Feliz Natal a vocês, e um ano novo repleto de realizações e amor, muito amor na vida dessa família de exploradores!
    Beijos e abraços carinhosos!

    ResponderEliminar
  16. Mesmo com passagens tão "dramáticas" , a crônica que li encerra um LINDO REENCONTRO!
    Aqui vão meus votos para que "os três fofinhos juntos", tenham um muito FELIZ NATAL !
    Obrigada,Ruthia, por compartilhar com a gente, momentos de uma família, da sua bela família.

    Beijo e abraço NATALINOS!
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  17. Uma delícia - sempre - o seu texto, Ruthia. Este, acompanhado do meu suspiro de alívio quando deu tudo certo e a família afinal se reuniu :)
    Que esses dias de festas sejam abençoados para vocês, minha querida. E se transformem em deliciosos posts futuros para a alegria de seus leitores!
    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  18. Ruthia,

    Alguem já havia me dito que tem alguns países africanos muito bur(r)ocraticos.
    Espero que tudo transcorra bem e que tenham um Natal muito feliz.
    Aguardo seus textos maravilhosos sobre os lugares que voces tem visitado.

    Feliz 2015.

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Olá, Ruthia.
    Que bom a sua "via crúcis" ter um final final feliz. Já tive muitos problemas também, aqui no Brasil, com essa burocracia; para não dizer "burrocracia".
    Querida, desejo que todos os dias do ano novo sejam iluminados para você e sua família, especialmente para o seu pequeno explorador. Que o espirito do Natal esteja presente em nosso dia a dia e que a esperança seja um objetivo concretizado.
    Entendo sua ausência querida, eu, também, depois de um final de ano repleto de trabalho - graças a Deus- pretendo agora descansar.
    Espero que aproveite muito a sua viagem, para que, depois, possa nos presentear com suas lindas postagens.
    Um grande beijo.

    ResponderEliminar
  20. Com o calor da família a envolver-nos, é completamente improvável não ter um...

    Feliz Natal, Ruthia!
    (Essa descomunal constipação já era, espero)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com shots de vitaminas todas as manhãs (sumos naturais) não podia durar muito tempo...
      Um abraço amigo AC. Aí na serra deve estar fresquinnhhhhho. Votos de uma boa lareira.

      Eliminar
  21. Ruthia, que 2015 seja cheio de perrengues com finais felizes. Afinal, a vida precisa de um pouco de emoção! Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  22. Querida amiga,
    Os meus desejos sinceros de um Feliz Natal e de um Bom Ano de 2015.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Querida Ruthia
    Como não tive possibilidade de vir desejar um bom Natal... pelo menos espero que tenha sido excelente!
    Li toda esta odisseia em que se transformou a viagem para Angola e, confesso, parece uma história do outro mundo! Tanta dificuldade, tanta burocracia, fariam desistir qualquer simples mortal.
    Mas tudo está bem quando bem acaba, e foi isso mesmo que aconteceu.
    Agora resta aproveitar ao máximo a estadia aí, enquanto dura :)
    Que o 2015 que se aproxima seja mais favorável a todos nós - e que não nos deixe perdeu uma da outra :)
    Beijos com carinho para os três.
    Mariazita

    ResponderEliminar
  24. ★。˛ °.★** ˛. LUZ!
    ˛ °_██_*。*./ \ .˛* .˛. PAZ!
    ˛. (´• ̮•)*˛°*/.♫.♫\*˛.* ˛_Π_____. *AMOR!!!
    .°( . • . ) ˛°./• '♫ ' •\.˛*./______/~\
    *(...'•'.. ) *˛╬╬╬╬╬˛°.|田田 |門|
    ¯˜"*°••°*"˜¯`´¯˜"*°••°*"˜¯`´¯˜"*°
    Que suas festas de fim de ano
    sejam cheias de surpresas boas
    que relembre os momentos bons
    e conquistas desse ano.
    Te desejo saúde, sucesso e muito amor!!
    www.coisasdeladdy.com

    ResponderEliminar
  25. Obrigada. Feliz Natal atrasado! rs! E eu é que agradeço a sua presença lá no meu Blog, Ruthia.

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  26. Querida Ruthia
    Quando a ausência é por excesso de trabalho, menos mal; o pior é quando somos forçados a isso, por piores motivos....
    Imagino a felicidade que foi passar esse Natal em família, apesar de todos os percalços, que nos conta de uma forma tão singular!
    Um susto permanente, esses preparativos!
    E a chegada?! Outra aflição...
    Contudo, seja qual for o relato , é sempre muito agradável de se ler, só porque é escrito por si.
    Não sei se já lhe fiz esta pergunta:Já pensou em publicar o relato das suas viagens?! Seria um sucesso, acredite.
    Parabéns.
    Um beijinho
    Beatriz
    VIDA E PENSAMENTOS

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!