Entre os bracarii: Citânia Viva

by - 16:42






















Faltam 190 anos para Cristo nascer e a paz na Hispânia parece esfumar-se. Ao sul da Península, várias tribos caem perante os romanos... outras unem-se para combater a nova ameaça e os bracarii, da Grande Cidade do Monte Sagrado de Avus, juntam-se à resistência.
O desfecho desta história é previsível: os romanos acabam por dominar o que hoje conhecemos como Península Ibérica e criar um dos maiores impérios de todos os tempos. Mas e as pessoas que moravam ali?
Sentindo que já nada lhes pertence e que a identidade lhes é arrancada, as mulheres invocam os deuses, ironicamente romanos. Que desespero é este, que as leva a apelarem aos deuses do inimigo? Incomodado com os ruidosos clamores femininos, Zeus convoca o seu panteão para, em conjunto, decidirem o futuro da cidade. Mas também as divindades têm as suas quezílias por resolver e muita roupa suja divina será lavada esta noite...


© MP Jacobeu
© MP Jacobeu
O sítio arqueológico da Citânia de Briteiros fica na freguesia de
Salvador de Briteiros, no concelho de Guimarães (Portugal).

© MP Jacobeu



Encenado pelo grupo de teatro bracarense Tin.Bra, "A Discórdia dos Deuses" foi talvez o ponto alto da Citânia Viva 2015, um evento que dá vida às antigas ruínas desta povoação do final da idade do ferro.

Apesar de já se realizar há uma década e ter entrada gratuita, a Citânia Viva ainda se mantém um segredo turístico, talvez por o sítio arqueológico ficar num lugar afastado. E, na minha modesta opinião, ainda bem que assim é: o ambiente foi fantástico e, na verdade, o espaço não conseguiria acolher uma multidão.

Uma vez mais, os moradores juntaram-se à festa como figurantes para recriar um mercado típico, uma reunião do conselho de notáveis (só aberta aos homens, bah!), o cortejo ritual e o jantar castrejo. Depois da performance teatral bem humorada dos Tin.Bra onde brilhou um Zeus de sotaque brasileiro e uma incómoda Discórdia, a noite terminou com uma pira cerimonial e a nomeação de um novo chefe: o grande guerreiro Aldur.


::::::

Nota: quero agradecer ao fotógrafo Marco Jacobeu pelas imagens que gentilmente cedeu (uma vez que só assisti à programação noturna). Conheçam o trabalho deste fotógrafo fantástico de origem alemã, mas a morar em Guimarães há mais de duas décadas,  aqui.

Sítio arqueológico da Citânia de Briteiros aqui.

You May Also Like

18 comentários

  1. feliz em saber que a festividade é por esta época, pois quem sabe, em 2017, poderemos assistir, quando em terras portuguesas estivermos, Ali e eu, uma vez que Braga e Guimarães são paradas importantes em nosso roteiro.
    bjs desejando excelente final de semana
    ah! o que fiz nesta quarta-feira, foi a primeira aplicação de radiofrequência em meu rosto, que promete definir melhor e amenizar o peso dos 54 anos
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Dri, se estiver pelo norte de Portugal por esta altura, levar-vos-ei até lá com certeza.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Ola amiga, deve ser uma encenação bonita e emocionante.
    Bom ver a tradição e resgate da historia.
    Um bom fim de semana para voces com alegria e paz.
    Abraços.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderEliminar
  3. Linda peça nesse cenário! Deve ter sido linda! bjs,chica

    ResponderEliminar
  4. Ola, Ruthia!
    Deve ser muito emocionante, estar em local com referências históricas tão marcantes.
    Agradeço, feliz final de semana, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  5. Muito interessante! E que mal há se a "recriação" histórica não for assim tão fiel aos fatos? Sempre gera algum interesse pela História enquanto ciência e, afinal, deve ser uma grande diversão. Adorei o post.

    ResponderEliminar
  6. Oi, Ruthia.
    Deve ter sido um lindo espetáculo. Também gostei muito da descrição dessa passagem histórica. Aqui sempre se aprende!
    Será que Zeus é brasileiro? (rsrsr)
    Belíssimo trabalho do fotografo Marco Jacobeu. Parabéns para ele!
    Parabéns querida, lindo post, como sempre.
    Beijos e lindo domingo para você e sua família.

    ResponderEliminar
  7. Nossa que beleza, vim no dia certo, esta festa dos deuses deve ser linda, um lugar cujas referencias históricas parecem estar vivas, adorei tudo, bjos Luconi

    ResponderEliminar
  8. Muito aprendo por aqui! E que agradável forma de aprender, com uma encenação teatral!
    Beijinhos, que já é Agosto :)

    ResponderEliminar
  9. Ruthia, a metáfora com a conta de energia, é porque, aqui no Brasil, é comum a gente nominar a gripe com algo que está incomodando o povo - neste ano, uma das coisas que mais nos incomodou, foi o aumento da tarifa na energia, que subiu cerca de 100% ou mais... por isso a 'brincadeira'... e nossa energia está assim, embandeirada... sendo que a bandeira vermelha é a única que aparece... mesmo que os reservatórios estejam no nível, que não estejamos usando ar refrigerado ou aquecido... a conta continua com o maior índice de aumento todo mês, com a tal bandeira vermelha... bjs

    ResponderEliminar
  10. OI RUTHIA!
    AS FOTOS SÃO LINDAS MESMO E TEU RELATO PERFEITO SOBRE A FESTA NOS LEVOU ATÉ LÁ.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Bem interessante Ruthia!
    Sequer conhecia tal encenação! Concordo com você, algumas coisas deveriam permanecer meio "escondidas" para não gerar um aumentos desordenado de turistas, e com isso contribuir para a mercantilização da cultura!

    Beijinhos <°)))<

    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Bom Dia, certamente que existiu muito encanto na encenação, nem sempre a divulgação destes inventos chegam aos locais certos, nem a informação é feita de um modo cativante, para o género, quem divulga tem que saber qual o publico alvo, e, como chegar ao mesmo de um modo entusiástico, não pode é ser a senhora secretaria da junta de freguesia a fazer a divulgação.
    As fotos são excelentes.
    AG

    ResponderEliminar
  13. Querida Ruthia.
    Agradeço muito seu carinho.
    Aqui os dias são corridos e as horas curtas, no entanto, as férias demoram a chegar e quando chegam voam num piscar de olhos. Mas, vai sim, chegar o dia que terei o imenso prazer em conhecer seu lindo país, e para mim será uma honra conhecer você e seu pequeno aventureiro.
    Muito obrigada.
    Linda semana para você e sua família.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  14. Esse tipo de espectáculo, num contexto bem enquadrado, agrada-me sobremaneira.
    É uma sortuda, Ruthia! :)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  15. Amei o relato e as fotos muito bacana mesmo.Estava com saudades de vir aqui, estou entrando muito pouco e blogando quase ND por conta de um tratamento de saúde q estou fazendo. Os remédios me deixam muito lenta e desanimada e não consigo prestar atenção no q leio, por isso não visito mais os amigos, peço desculpas.

    ResponderEliminar
  16. No ano passado estivemos lá, pela primeira vez, e adoramos! De tal forma que a minha filha queria ter participado este ano, como figurante, o que não foi possível por coincidir com as nossas férias.

    Pessoalmente gosto imenso da Citânia, levo lá todos os amigos estrangeiros, que adoram também. Para mim é um lugar mágico!

    Um abraço

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!