Um dia no belo Lago Como

by - 14:14




As imagens deslizam pela janela do comboio deixando, aos poucos, a cidade grande para trás. A paisagem muda e eis que o lago surge sem aviso. Imaginava-o belo, mas raios, afinal é cinematográfico: os tons de azul que se multiplicam, as montanhas e as florestas, as vilas históricas com os seus castelos centenários, as casinhas coloridas...
Este Y invertido é perfeitamente emoldurado por montanhas imponentes. A primavera ainda não chegou aqui e a neve enfeita os topos, criando um cenário mágico.
Na outra margem fica a Suíça e é para lá que dirigimos a nossa atenção, logo que descemos na pequena estação de Varenna-Esino. De lá, da outra margem, chegam os sorrisos e os abraços dos nossos sobrinhos queridos, que não víamos desde o Natal.
Escolhemos a pequena Varenna, um antigo vilarejo de pescadores, para este reencontro. Apesar de não ser tão popular como a cidade de Como ou tão chique como Bellagio (que serviu de inspiração ao hotel homónimo, em Las Vegas) é igualmente pitoresca e não tão apinhada de turistas.





De resto, as opções são muitas, ao longo das margens. Uma sucessão de villas com jardins exuberantes flanqueia este lago de origem glaciar. O lugar era o destino de férias da aristocracia lombarda já no século XVI. Outros privilegiados seguiram-lhes o exemplo: John F. Kennedy, Charlie Chaplin, o estadista alemão Konrad Adenauer, o charmoso George Clooney, Richard Branson (o big boss da Virgin)... Quem os pode censurar?


Do medieval Vezzio
Percorremos o calçadão com vagares de budista, espreitando as ruelas estreitas e floridas, até ao centro da pequeno Varenna, onde ficam as suas singelas Chiesa di S. Giorgio e Chiesa di S. Giovanni Battista, o seu relógio de sol e o posto de turismo.

Muita conversa e um risotto com funghi depois (o pequeno explorador devorou uma lasanha num piscar de olhos), aventuramo-nos até ao Castelo Vezio, alcandorado sobre a povoação. Dali, a vista é ainda mais deslumbrante. Um fantasma contempla o mesmo cenário que nós. Outros fantasmas pontuam o recinto do castelo: trata-se de um trabalho de gesso feito cada Verão, usando turistas como molde, que depois se espalham por ali até que a chuva e a neve os desintegre.

As ruínas do castelo são pequenas, mas a subida à torre de menagem vale muito a pena. Por dois motivos. 1. A vista. 2. Os fósseis de Lariosauro, um réptil aquático do tempo dos dinossauros, que enfeitam as paredes da torre.







O bilhete inclui visita ao castelo e jardins e, se tivermos sorte, uma demonstração de falcoaria. Tivemos sorte: conhecemos a majestosa coruja Artù e um velocíssimo falcão, impossível de fotografar durante o voo. Sou muito crítica em relação a atracções turísticas que utilizam animais selvagens, mas notou-se o cuidado do tratador para com os seus companheiros de penas: proibiu ruído e fotos com flash. Para além disso, mais do que uma escola de falcoaria, aqui funciona um centro de recuperação destas aves de rapina ameaçadas de extinção. De apoiar, portanto. 

Este foi o meu dia no lago Como. Faltou tempo para visitar o Jardim Botânico. Querem contar o vosso? 


Quero agradecer à Maria Teresa, do blog Teceramor, pela indicação d'O Berço ao Prémio Dardos que visa reconhecer "o esforço, criatividade e dedicação para manter um blog" mantendo valores pessoais, culturais, éticos e literários. 
Fiquei muito honrada com o seu apoio e carinho.

 

 


 

:::::::::::::::::::::::::::::

Horários comboios Milano (estação central)-Tirano (aqui)
Bilhete de comboio: cerca de 13€ ida e volta (adulto) / 7€ (criança)
Sair em Varenna-Esino. Se preferir visitar Como, terá que partir da estação de Cadorna, em Milão.

Site do Castelo de Vezio (aqui)
Preço do bilhete: 4€ (adulto) / 2€ (criança) 

 

You May Also Like

18 comentários

  1. Como? Lasanha não como, mas seduz-me, há muito tempo, o Lago Como. :)
    Que dizer, Ruthia? As suas crónicas, como já referi há uns posts atrás, estão cada vez mais escorreitas, vê-se perfeitamente que lhe apanhou o jeito, e de que maneira!
    Já agora: para quando uma grande crónica? Sim, uma coisa mais elaborada, a pedir um livro. Valeu?
    (O Pedro está cada vez mais crescido. Será que, um dia destes, também ele começa a cronicar?)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo AC. Já não é a primeira pessoa a pedir um livro baseado nas nossas aventuras. Julgo que só fará sentido quando viver uma aventura fora do comum, um longo período em África ou na Ásia!?
      De qualquer forma, não está posto de parte.
      Grata pela sugestão e pelo apoio.
      Abraço

      Eliminar
  2. Maravilha Ruthia. Realmente uma paisagem de sonho.
    Obrigada pela partilha.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. "Companheiros de penas" - gostei! rsrsrsss

    ResponderEliminar
  4. Um lindo lugar e fizeste belas fotos! Sem dúvida um lindo passeio,faltou o J.Botânico, mas fica pra próxima! bjs, chica

    ResponderEliminar
  5. Olá, Ruthia, eu que lhe agradeço por partilhar suas viagens enriquecidas com suas impressões, valores e sentimentos, viajamos com você!
    Observo que o "pequeno explorador", cada mais desinibido, está recebendo uma formação diferenciada e privilegiada´.
    Parabéns, Ruthia, estás abrindo as portas do futuro para teu filho, nem o céu será seu limite! Isso é qualidade em educação!
    Te admiro, Ruthia e, desejo que desbraves o mundo de norte a sul, de leste a oeste, assim viajo com você.
    Gratidão, feliz domingo, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  6. olá querida amiga.. que bela postagem (como sempre, alias) bem sabes que adoro ler-te e sobre o lago Como, são poucas as informações que chegam aqui no Brasil... então, este teu post realente alimentou minha fome de conhecimento.
    Quanto aos meus 'aprontes' pretendo candidatar-me ao cargo de vereadora para estas eleições municipais, que serão em outubro... Também estou na equipe da Jeunesse, empresa que trabalha o rejuvenescimento (já presente em mais de 120 países por este mundão)... a separação matrimonial bate à porta (graças, pois estou virada em um caco.. mas tudo nos fortalece).. e quem sabe um novo amor, além mar, possa despontar?... Isto fica para outros comentários... beijos e amassos no Pedrinho que está lindo de viver!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, tanta mudança! Apanhaste-me completamente de surpresa.
      Só posso desejar boa sorte, Dri.
      Beijinho

      Eliminar
  7. Não esperava fazer essa essa espetacular viagem hoje, agora, na calada da noite de um domingo. Valeu muito, principalmente ver o pequeno explorador devorando a sua lasanha! Obrigada, Ruthia, por tanta beleza mostrada! Beijo, amiga!

    ResponderEliminar
  8. Que sonho de viagem! Fiquei de respiração suspensa só de olhar para as imagens, que faria se lá estivesse!
    Beijinhos, bom feriado :)

    ResponderEliminar
  9. Ruthia,seus posts cada dia mais poéticos. Conheci o Lago di Como em 2011 e fiquei encantada. Na ocasião paramos em Bellagio e passamos a tarde a conhecer essa linda vila. Pelo que vejo Varenna é tão bela quanto. Concordo com seu amigo e poderias transformar os posts em capítulos de um livro sobre as suas viagens. Já entro na fila desde já para adquirir o meu. Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bellagio é o destino mais "tradicional" do Lago Como. Mas acredito que fizemos a escolha certa. Varenna é encantadora e, acredito, menos povoada.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Belas imagens!


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Que bom lembrar o lago Como, e em mais uma bela crónica! :)
    Um abraço! :)

    ResponderEliminar
  12. Amiga se tiver um tempinho hoje, há uma surpresa no Sexta à sua espera.
    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Nem sei como cheguei aqui; mas já adorei
    é sempre bom conhecer novos lugares através de outros olhares.
    Prazer em conhecer o blogue.
    janicce.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pela visita e pelo comentário Janice. Espero que se sinta em casa, por aqui.
      Abraço

      Eliminar
  14. Amo estar por aqui e ler sobre seus passeios. Amo lugares antigos, museus e paisagens que lembram histórias do passado.
    Obrigada pela visitinha e pelo comentário carinhoso. A Natasha amou :)

    beijinhos :*
    http://noostillo.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!