Boega Hotel: a nossa experiência

Com uma vista magnífica sobre o rio Minho e rodeado por montes tranquilos, este hotel, que já foi um albergue para peregrinos, prometia um fim-de-semana perfeito. Será que cumpriu?

© Boega Hotel

As expectativas crescem ao cruzarmos o portão gigante brasonado, sobem um pouco mais enquanto percorremos o longo caminho empedrado, apreciando o ar senhorial da mansão do século XVII e, finalmente, atingem um patamar estratosférico quando a vista se abre perante os nossos olhos. 

O rio parece desfilar lá em baixo; a pequena Ilha dos Amores, com a sua carga poética, irrompendo o manso percurso com uma explosão de verde e, na outra margem, a vila galega de Goián. Estamos a pouco mais de uma hora do Porto, mais perto ainda de Espanha e, no entanto, sentimo-nos isolados num cenário de um livro, pois tudo o que se ouve é o vento e os pássaros.

Grandes jardins envolvem o típico solar minhoto , nos arredores de Vila Nova de Cerveira (em breve sairá um roteiro para explorar a região), servido de piscina, parque infantil, campo de ténis e até uma capela privada, repleta de lindos azulejos. A grande propriedade é atravessada por um antigo caminho de Santiago. Parece que tudo se conjuga para nos apaixonarmos pelo lugar. 

Mas sabem o que se diz acerca de grandes expectativas?

© Boega Hotel     Que delícia deve ser esta piscina num dia de sol como este

Construído em torno de um claustro com uma fonte de desejos, a acomodação está dispersa por três edifícios, com um total de 29 quartos: a Casa do Presidente com os seus 5 quartos; a Casa Principal com um quarto para recém-casados, uma suite e quatro quartos duplos superiores e a Casa de Campo, mais recente, com 16 quartos duplos e duas suites.

Nós ficamos na Casa Principal, num quarto bastante espaçoso, com cama extra e uma vista incrível. Contudo, achamos a mobília demasiado gasta. A secretária, por exemplo, tinha uma perna partida. A casa de banho também precisa de uma renovação. Acredito ser possível preservar a alma antiga da casa de uma forma mais eficaz, aproveitando os tectos em madeira escura e as paredes de pedra, mas usando uma decoração mais intemporal e elegante. Ainda assim, dormimos tranquilamente e num colchão confortável.

“O Peregrino”, o restaurante do hotel, possui um ritual muito próprio, anunciando o jantar com uma sineta. Fiel à gastronomia tradicional portuguesa, a ementa pode até ser maravilhosa, mas não tivemos oportunidade de provar, porque o menu do jantar é fixo e só tem um prato. Como no dia em que lá estivemos a opção era carne, que eu eliminei do meu prato há já algum tempo, acabamos por dar um salto à vila de Caminha.


Ao contrário da decoração do quarto, gostei muito do carácter das salas de estar.


Na manhã seguinte entramos então no restaurante, para o pequeno-almoço, que em nada se destacou. Pão, uma torradeira minúscula, ovos mexidos e salsichas já um pouco frios, leite, café, chá… o normal, sem nada a lembrar-nos que o Boega tem quatro estrelas.

Lá fora, a chuva continuava a cair, pelo que nos quedamos na sala de estar, onde uma acolhedora lareira ardia, a ler e a conversar. Enfim, acabamos por regressar a casa, com as energias retemperadas pela pausa tranquila, mas sem quaisquer vestígios da paixão que o hotel prometia acender no peito. Instalações médias, sinal wifi inconstante, pequeno-almoço medíocre, tendo em conta a generosidade gastronómica da região.

É verdade que o S. Pedro não ajudou, não conseguimos desfrutar dos lindos jardins e da piscina por causa da chuva, o que poderia ter melhorado consideravelmente a experiência. Tudo somado, apenas a vista incrível – com o verde da paisagem minhota e o azul do rio embrulhados num silêncio restaurador – e o colchão confortável salvaram esta review de um hotel que podia ser incrível.

Boega Hotel: site
Morada: Quinta do Outeiral | 4920-061 Gondarém
GPS: N 41º 55’ 1.0”   O 8º 45’ 22.2”
Telefone: (+351) 251 700 500





You May Also Like

20 comentários

  1. Lindo lugar e hotel, mas parece que as expectativas não foram alcançadas... bjs, linda semana! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente. E com esta vista maravilhosa, não era preciso muito para ser um lugar perfeito

      Eliminar
  2. Quanto mais altas as expectativas maior a hipótese de desilusão.
    De qualquer modo a vista é soberba.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Amo piscina e adorei a área da piscina do hotel, imagino sua tristeza por não ter conseguido aproveitar. De fato a vista do hotel parece ser incrível.

    ResponderEliminar
  4. Nem sempre se pode dizer bem. Gabo-lhe a honestidade, Ruthia. Essa vertente, para sermos credíveis, e fundamental, custe o que custar.

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  5. o lugar, apesar das fotos, me parece ser mais lindo ainda da maneia que o descreves.. algo de cenário de filme... mas realmente, os pequenos detalhes são muito importantes e não dá para aceitar um móvel quebrado, café da manhã (o teu pequeno almoço, creio eu) com ovos mexidos frios!! Uma pena! bjs

    ResponderEliminar
  6. Chega machuca a alma, um lugar bonito assim, antigo que não alcança seu potencial e deixa uma sensação de podia... Eu fico triste, frustrada mesmo, pois a estrutura em questão parece prometer! Uma pena que a luz do amor não acendeu! Tomara isso mude! bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Que delícia de hotel, adorei conhecer com vocês! Que vista, que piscina!!!!! Portugal é demais, sempre me impressiona.

    ResponderEliminar
  8. Vista encantadora!! Ainda não conheço Portugal mas ja está na lista, nome do hotel devidamente anotado.

    ResponderEliminar
  9. Com essa piscina e esta vista eu juro que não preciso de mais nada!!!

    ResponderEliminar
  10. Nossa que vista mais linda, já me conquistou de primeira! Passa uma tranquilidade e serenidade que vale cada centavo gasto, tenho certeza!

    ResponderEliminar
  11. Adorei!!!
    É como se fossemos dormir em um museu, ou melhor viajar no tempo. Adorei a arquitetura, ainda vou me hospedar lá!

    ResponderEliminar
  12. Nossa, que pena ! O lugar parece tão legal, que pena que não cumpriu com suas expectativas. Espero que eles vejam este post e concertem os erros para melhorar o hotel :)

    ResponderEliminar
  13. Nossa, uma pena somente um prato disponível e ainda só carne, desrespeito com quem não come, né? Eu também sou vegetariana e iria ficar desapontada. Também acho que embora seja uma casa de época, por receber clientes, a mobília e toda a casa deve ser conservada. Mas gostei muito da parte de fora e desta piscina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que, colocada a questão, eles fariam um prato especial.
      Quanto ao mobiliário, por ser antigo não tem que estar a cair, né? Há uma linha entre espírito vintage e espírito velharia, haha.
      Eu também gostei muito do exterior do hotel.

      Eliminar
  14. Nossa, esse lugar tem tudo para ser e dar aos hospedes uma experiencia incrível.... uma pena que não fazem o mínimo... mas bem bonito o lugar

    ResponderEliminar
  15. Pelas fotos o lugar parece lindo! Uma pena não ter opção sem carne. Eu não como e tive muitos problemas com isso na minha viagem pra Portugal, especialmente em cidades menores. Acabei me virando com arroz e batata frita (o que atacou minha gastrite), porque vários lugares não tinham opção vegetariana. Quando tinham, era algo meio improvisado só porque eu pedia. Foi uma surpresa ruim. :(

    ResponderEliminar
  16. Um lugar aparentemente maravilhoso. Uma pena não ser tão espetacular quanto poderia ser. Uma pena decepcionar nas expectativas.

    ResponderEliminar
  17. Olá, Ruthia

    Um recanto encantador pela vista e pela tranquilidade, mau-grado as falhas na mobília sem manutenção e gastronomia nada apelativa. Regra geral, se temos altas espectativas em relação a certos lugares e hotéis e elas não se concretizam voltamos com um certo vazio. Já me tem acontecido.
    Obrigada pelas impressões que nos transmite das suas viagens, sempre genuínas.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!