Dicas para aproveitar o melhor da Disneyland Paris

Mergulhar neste mundo de fantasia vale a pena, nem que seja uma vez na vida. Mas a visita também pode ser cansativa, pelo que deixamos algumas dicas para aproveitar a Disney sem dramas



Visitar o resort Disney perto de Paris é entrar num mundo mágico, onde tudo é pensado ao mínimo pormenor: dos famosos Mickeys escondidos, à decoração dos restaurantes e dos caixotes do lixo. Nada é deixado ao acaso!  A emoção é muita (como já contamos aqui) mas, passadas umas horas, o cansaço pode vencer-nos.
Para vos ajudar a planear a visita, preparamos este guia prático que vos ajudará a sobreviver à experiência e usufruir de alguns segredos bem guardados. Não vale a pena organizar tudo ao milímetro e estragar a magia da descoberta, mas importa ter noção do espaço, adequando a visita à família. Tem dicas para acrescentar? Deixe nos comentários para benefício de outros viajantes.

1. COMO CHEGAR
É fácil chegar à Disneyland, graças às ligações directas a Paris via RER (rede de comboios urbanos). Basta apanhar a linha A e em 35-45 minutos estarão na estação Marne-la-Vallée/Chessy, a 2 minutos a pé da entrada. Também é possível chegar de vários pontos da Europa através dos ultra-rápidos TGV: os parques ficam a 3 horas de Londres (Waterloo) e 1h25 de Bruxelas (via Thalys).
De carro, deve apanhar a Autoroute de l’Est (autoestrada A4). Os parques têm mais de 11 mil lugares de estacionamento, disponíveis entre as 8h30 e 30 minutos após encerramento do parque, com um custo de 20€ por dia/carro.
A empresa Magical Shuttle faz a ligação entre os aeroportos de Paris, a Disneyland e os hotéis do resort. O preço dos bilhetes varia, sendo mais baratos online. Por exemplo, em junho de 2018, os bilhetes no site estavam a 23€ adulto e 10€ crianças (4-10 anos), ficando um pouco mais baratos na opção ida e volta (20,7€ adulto e 9€ criança, por trajecto). Horários dos shuttles aqui.

2. QUANDO IR
As épocas especiais na Disney - Primavera, Verão, Halloween e Natal - são as mais movimentadas. Se puder, evite os períodos de férias lectivas, em particular as francesas, que não coincidem com a maior parte da Europa. Pode consultar o calendário das férias escolares nos vários países da Europa aqui.
Os horários dos parques diferem ao longo do ano. De Outubro a Maio: seg-sex 10h-19h (Disneyland Park) e 10h-18h (Walt Disney Studios). Horários alargados em alguns fins-de-semana. De Junho a Setembro: diariamente 10h-23h (Disneyland Park) e 10h-21h (Walt Disney Studios).
Se a visita decorrer durante o Outono e Inverno, leve algumas camadas de roupa quente porque passará muito tempo ao ar livre. E convém levar sempre um impermeável na mala, mesmo na Primavera ou Verão. No final de Maio, apanhamos uma chuvada daquelas!




3. E OS BILHETES?
Alguns hotéis da Disney incluem as entradas nos parques mas, se vai só passar o dia ou fica alojado noutro local, compre os bilhetes antecipadamente no site ou mesmo na Fnac. Pode fazê-lo no próprio dia, mas perderá muito tempo nas filas. A nossa viagem foi organizada por uma agência, que providenciou os vouchers que trocamos por bilhetes.
Os bilhetes de Segunda a Sexta são os mais baratos (Mini), durante os fins-de-semana existem preços intermédios (Magic) e durante as férias são mais caros (Super Magic). Ou seja, com o Bilhete Super Magic pode visitar os parques qualquer dia do ano e com o Bilhete Mini apenas o poderá fazer durante a semana, excepto feriados.
Por exemplo, para 30 de junho de 2018 (sábado), o preço das entradas para 1 dia, nos dois parques, era de 106€ (adulto) e 99€ (crianças 3-11 anos). Para 2 dias, os preços subiam para 150€ (adulto) e 133€ (criança).

4. PLANEAR A VISITA
Repitam comigo: a primeira coisa a fazer ao entrar nos parques é procurar um mapa e um programa! O programa não só tem os horários de todos os espectáculos, como dos encontros com personagens e respectivos locais (assinalados no mapa com uma luva do Mickey).
Vá às diversões mais populares primeiro, até porque de manhã o tempo de espera é menor. Por exemplo, levante os convites no Pavilhão das Princesas logo às 10h da manhã, caso contrário poderá não conseguir uma audiência real.
Há atracções para todas as idades e tamanhos, planeie as mais adequadas à família e altura das crianças. O Pedro ainda não tem a altura mínima para andar na montanha russa do Indiana Jones (faltou um bocadinho assim…), portanto não incluímos no nosso plano. Verifique também o que está encerrado. Durante o desfile e à hora do jantar as filas são mínimas #ficaadica.
Se comprou bilhete de 1 dia, recomendo que visite o Walt Disney Studios na parte da manhã, já que fecha mais cedo.



5. CINCO REINOS ENCANTADOS
O parque maior está organizado em cinco áreas, com cenários e pormenores maravilhosos. Não sendo possível visitar tudo, especialmente se vai aos 2 parques num só dia, vale a pena seleccionar o que não quer, realmente, perder.
Começamos na Main Street (USA), com uma atmosfera de cidade pequena, semelhante à que viu crescer Walt Disney no início do século. À esquerda fica a Frontierland, terra dos garimpeiros e pioneiros americanos, com monólitos de pedra típicos das montanhas Rochosas. Aqui fica a Big Thunder Mountain (com FastPass), Phantom Manor e Thunder Mesa Riverboat Landing.
Na Adventureland, com cenários da savana africana, ilhas tropicais e a exuberância da selva asiática, há atracções dignas dos mais aventureiros: Piratas das Caraíbas, Indiana Jones and the Temple of Peril! (com FastPass) e a casa da árvore de Robinson Crusoé.
Segue-se a Fantasyland, dos contos de fadas, com o simbólico Château de la Belle au Bois Dormant, Peter Pan’s Flight  (com FastPass), It’s a small world, Labirinto da Alice e o pavilhão das princesas. Por fim, chegamos à Discoveryland, um mundo futurista inspirado na tecnologia, como os visionários Júlio Verne e Leonardo da Vinci teriam imaginado. Aqui fica a HyperSpace Mountain, o Star Tours e o Buzz Lightyear Laser Blast, todos eles com FastPass.

6. AJUDA TECNOLÓGICA: APP E FASTPASS
Já conhece a aplicação da Disney? Para além do mapa dos parques, consegue consultar o tempo de espera de cada diversão (o wi-fi nem sempre funciona, mas se tiver dados, não deixe de a usar). Versão para Android disponível aqui e para iPhone e iPad aqui.
Para além disso, use e abuse do Fast Pass, um serviço gratuito que permite marcar hora para visitar algumas das diversões mais populares. A marcação é feita nas máquinas à entrada das atracções. Cada pessoa só pode ser usar um fastpass de cada vez, podendo obter outro quando o anterior tiver expirado, por ter sido utilizado ou por terem passado 2 horas da emissão.
Na hora marcada (o horário tem um intervalo de 30 minutos), volte e entregue o bilhete fastpass, acedendo a uma fila reduzida que, normalmente, não ultrapassa os 15 minutos de espera. Acha muito? Em certas alturas do dia, o tempo de espera no Ratatouille era de 75 minutos…
E quem viaja com filhos pequenos, deve aproveitar o Baby Switch, serviço que permite à mãe e ao pai andarem numa diversão, um de cada vez, só tendo de esperar uma vez na fila.

A fachada da Pizzeria Bella Notte não é linda?


7. ONDE COMER
De uma maneira geral, as refeições são caras. Quem fica num hotel Disney pode escolher um pacote de meia pensão ou pensão completa que permite comer noutros hotéis e restaurantes do parque (informações aqui). Se quer fazer um almoço a preceito, é melhor reservar com antecedência.
A Disney tem restaurantes com vários tipos de culinária mas, se for difícil agradar a todos, escolha um com serviço de buffet, como o Agrabah Café (Disneyland Park), com comida do Médio Oriente, ou o Restaurant des Stars (Walt Disney Studios). No restaurante Inventions, no interior do hotel de 5 estrelas à entrada do parque, há um buffet luxuoso, animado por várias personagens Disney ao longo da refeição. Mas o preço não é barato: 65€ por adulto e 35€ por criança.
Outro espaço que gostaria de ter conhecido, se tivesse sido mais organizada e tivesse feito reserva, é o Bistrot Chez Remy, no Walt Disney Studios, inspirado no filme do pequeno chef. A decoração é linda mas saiba que um almoço demora cerca de hora e meia. O menu Rémy é o mais barato para adultos, inclui entrada e prato principal, e custa 31,99€ sem bebidas. O menu infantil Petite Chef inclui entrada, prato e sobremesa e custa 18,99€.
Nós optamos por fruta e snacks ao longo do dia, uma refeição rápida ao almoço na Pizzeria Bella Notte no parque grande (30€ por pizza, salada e água, 2 adultos e 2 crianças) e no Restaurant en Colisse, no Walt Disney Studios (46€ por 2 menus de adulto e 2 de criança, com bebidas) e um jantar mais descansado e completo no hotel.



8. ONDE FICAR
A Disneyland Paris possui um conjunto de hotéis bem perto dos parques, com benefícios como as Extra Magic Hours (acesso ao parque duas horas antes da abertura) e encontros com personagens da Disney! Os preços variam muito consoante a categoria, sendo o mais caro o Disneyland Hotel, com o luxo típico dos 5 estrelas (suspiro).
Nós ficamos num dos hotéis parceiros, de preço mais acessível, que inclui transporte gratuito para os parques: o Kyriad Hotel, de três estrelas. Este é um hotel fazenda simples e tranquilo, com animais, longos relvados e um lago. Soube muito bem, depois de um dia cansativo, banho e jantar, relaxar numa paisagem tão linda.
Chegamos muito cedo, pelo que usamos o serviço de lockers gratuito para deixar a bagagem, usamos o shuttle e em 10 minutos estávamos na Disney. Só fizemos o check-in à noite e ficamos num quarto familiar com beliche para as crianças. Simples e eficaz (em breve, um post sobre o alojamento).




9. SAPATINHOS DE CINDERELA
As crianças vivem toda a magia nestes dias Disney, mascarando-se a preceito. Nunca vi tanta princesa junta por metro quadrado (até eu usaria umas orelhas de Minnie, se não fossem tão caras). Mas, atenção, as crianças terão que andar quilómetros, não é a melhor altura para levar os sapatos de cristal!
Aliás, aconselha-se a quem tenha filhos pequenos que leve um carrinho, mesmo que normalmente não precisem. Se o voo só incluir bagagem de mão, pode também alugar um no parque por cerca de 15€/dia. Estes carrinhos têm espaço para pôr o nome da família e, para além disso, pode enfeitá-los com um lenço ou outro pormenor que facilite a identificação.
De resto, é levar água e bonés, ter alguma coisa para entreter os miúdos nas filas e tirar muitas fotografias.

10. UMA PAUSA PARA DESCANSAR
Uma forma inteligente de gerir o cansaço é intercalar as diversões com os espectáculos sentados. Existem vários para desfrutar, com a vantagem de terem horário fixos e tempos de espera curtos.
Além do espectáculo nocturno e do desfile ao fim da tarde, pode assistir ao musical Mickey et le Magicien num teatro, ao Moteurs Action Stunt com acrobacias de duplos de carros e motos (numa bancada com cobertura) ou ainda ao  jantar-espectáculo Buffalo Bill Wild West Show, no Disney Village.
Os espectáculos variam ao longo do ano, portanto, vamos repetir em coro: consulte o programa!


You May Also Like

31 comentários

  1. Um post pra ser bem guardadinho e usado na hora de planejar essa viagem.
    Ótimas dicas! Bjs chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino a Chica com os seus netinhos soltos por lá!! Que maravilha?! Se precisar de mais dicas, é só dizer.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Excelentes dicas para quem pretende fazer a viagem.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  3. Amei essas dicas! Já estive em Paris mas nunca separei um dia para a Disney, na próxima com certeza vamos!

    ResponderEliminar
  4. fui esse ano nessa disney e adorei!!! compramos o ingresso normal mesmo e pegamos uma fila grande na montanha russa do star wars, se tivesse o fast pass iriamos muitas vezes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, quando fomos o fastpassa da montanha russa também não estava a funcionar. Mas, para mim, uma vez já chegou, haha.

      Eliminar
    2. se pudesse iria mais umas 5 vezes ahuehaue foi demais!

      Eliminar
  5. Estava esperando esse post!!!! Obrigada pelas super dicas, vai facilitar muito a minha viagem mês que vem :)

    ResponderEliminar
  6. Ótimo post, super prático para visitar a Disney Paris sem nenhum stress! Não sabia que as férias escolares na França não batiam com o resto da Europa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A França tem idiossincrasias inesperadas e muito interessantes...

      Eliminar
  7. Um verdadeiro guia de sobrevivência na Disney! hahaha
    Fiz intercâmbio na de Orlando e visitei a de Tokyo. E também tenho vontade de conhecer a Disney de Paris! :)

    ResponderEliminar
  8. Muito legal!! Adorei o guia! Nao vou na disney paris há seculos e vai ser muito útil para uma proxima visita!

    ResponderEliminar
  9. El verano pasado estuve en Disney y me encantó..... Es bonito tanto para niños como mayores

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade. Nós divertimo-nos tanto como as crianças.

      Eliminar
  10. Legal demais aproveitar a viagem à Paris para curtir a Disney!! Não sabia que tinha Disney quando fui em 2010, na próxima vez não perco!! =D

    ResponderEliminar
  11. Amamos a Disney de todo o coração, já conhecemos na Flórida e Califórnia, falta a França para a wish lista.

    ResponderEliminar
  12. Que legal Ruthia, tenho uma amigo que filha e esposa vão este ano por lá e vou passar para eles o link da postagem, que com suas dicas facilitam e muito a vida por lá.
    Parabéns e grato amiga.
    Um abração.
    Beijo amiga e bom fim de semana para vocês.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Toninho. Se elas precisarem de mais alguma dica, podem enviar um email sem problemas.
      Abraço

      Eliminar
  13. Oi Ruthia!
    Muito legal teu post, se um dia eu for, lembrarei de ti e de tuas dicas.
    Abrçs Amiga

    ResponderEliminar
  14. Adorei as dicas, super interessante pra quem está planejando a visitar, gostei de saber do Extra Magic Hours, uma vantagem bem legal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino que seja interessante sobretudo para tirar fotos, porque nem todas as atrações estão a funcionar. Vale a pena conferir previamente quais estão disponíveis.

      Eliminar
  15. Excelentes dicas... E a Disneyland nem está assim tão longe de Portugal quanto isso, mas nunca lá fui, assim fica um apetite ainda maior de ir o mais cedo possível :)

    Bom trabalho!

    ResponderEliminar
  16. Muito boas as dicas. Eu já fui na Disney de Paris e é isso aí: fui na véspera do 14 de julho e as filas eram intermináveis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino, Adriana. E nos parques de Orlando também já ouvi falar de filas de horas. Deve ser super cansativo

      Eliminar
  17. Foi muito agradável recordar a Euro-Disney através da tua pormenorizada reportagem.
    Só lá fui uma vez. Numa das viagens a França, regressando de Paris passámos por lá. Gostei bastante, embora não seja tão grande (pelo menos na altura não era...) como a de Orlando, que já visitei três vezes, a última no verão passado.

    Estranhei o teu comentário na minha "CASA". Provavelmente pensaste que já tinhas comentado o post... já que dizes que "passei para ver as novidades". Mas parece que não as viste... :)))))))))))))
    No próximo dia 1 haverá novo post.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que a Mariazita é uma Disney pro, nunca imaginaria. Eu não sei se algum dia volto a visitar um parque, mas foi uma experiência divertida.
      Beijinho (visito-a no dia 1)

      Eliminar
  18. Amo a Disney de Paris! Fui lá há muitos anos e queria ter lido dicas como essas na época, principalmente quanto ao casaco. Passei tanto frio que sai de lá doente. Mas valeu a pena, lá é demais, né? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A gente imagina a diversão mas esquecesse de certos pormenores importantes para sobrevivermos à experiência, haha

      Eliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!