Bacalhôa Budha Eden, o jardim da paz

Fomos conhecer o maior jardim oriental da Europa. Onde? No centro de Portugal, bem perto de Óbidos



Na pacata vila do Bombarral, a cerca de 70 km de Lisboa, lado a lado com vinhedos e árvores de fruto, o Bacalhôa Budha Eden nasceu para protestar contra a bárbara destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, no Afeganistão (2001).

Foi crescendo em tamanho e conceito, para hoje se definir como um jardim da paz, que enaltece a arte contemporânea e coloca, lado a lado, símbolos religiosos de várias fés, num apelo à tolerância e reconciliação.

O Bacalhôa do nome explica-se em dois tempos: o jardim está integrado numa exploração vinícola com 100 hectares, a Quinta de Loridos, sendo que o jardim ocupa 35 ha dessa área. O vinho que produz aqui e noutros pontos do país pertence à Bacalhôa, empresa que para além disso faz espumantes (pelo método clássico, artesanal), aguardentes e moscatéis bem docinhos.

A imponência do solar denuncia inspiração italiana e o seu passado histórico, que remonta ao século XV. Entretanto, a quinta foi comprada pela Bacalhôa Vinhos de Portugal em 1989, e o comendador Joe Berardo iniciou o projecto botânico-artístico. Aliás, nós percebemos o fascínio do empresário pelo Oriente em outros locais, nomeadamente no Jardim Monte Palace, na ilha da Madeira (post aqui).





Nada de álcool por hoje, que estou a conduzir. Portanto, entramos no belo jardim e recebemos as doiradas boas vindas dos budas que enfeitam, ainda longe, mas já perfeitamente imponentes, a escadaria central. O maior está preguiçosamente deitado, uma pachorrice de 21 metros!

Diz-se que foram utilizadas cerca de seis mil toneladas de pedra, mármore e granito, para conceber este Éden que se estende por recantos orientais, do lago central com os míticos e auspiciosos peixes koi, passando por trilhos hindus e um exército de 700 guerreiros de terracota, em homenagem aos originais de Xian, que vão mudando de cor. No momento da nossa visita, eram de um azul vivo…

Noutro ponto do jardim entramos numa dimensão africana, com espécies exóticas esculpidas em metal e um jardim de estátuas que homenageiam a tribo Shona do Zimbabwe, que crê existir um espírito vivo em cada pedra, que se liberta sob as mãos do escultor.

Seguimos depois para uma área mais contemporânea: são centenas de instalações e esculturas, à sombra de um milhar de palmeiras, semi-escondidas entre as flores ou a vegetação…. Vimos por lá uns candelabros medonhos da Joana Vasconcelos (lamento, não consigo gostar da sua obra) e um másculo torso esculpido por Fernando Botero.

De acordo com a minha querida Joana, que nos acompanhou neste dia feliz, há sempre novidades no jardim. Se ela o diz, eu acredito, porque visita o Budha Eden religiosamente, todos os anos. Bem a entendo: este é um lugar maravilhoso para meditar, passear em família, conhecer os múltiplos nomes de Buda ou simplesmente ler um livro.




Site: aqui | Horário: todos os dias, excepto 1 de Janeiro e 25 de Dezembro 9h00-18h00 | Bilhete: 5€ adulto, grátis para crianças até aos 12 anos, 4€ comboio (preços de 2018)

Coordenadas GPS: 39°16'33.24"N | 9° 8'24.23"O

Como chegar: na autoestrada A8, apanhar a saída 12, virar à esquerda, segunda saída na rotunda seguinte e depois é seguir as setas. | Tem um grande parque de estacionamento gratuito

Quando visitar: Primavera e Outono são a melhor altura. No Verão, as temperaturas podem dificultar a visita, ainda que exista a opção de comboio, com três paragens  

Onde comer: não são permitidos piqueniques. O jardim possui restaurante e um café. A cerca de 2 km, existe um parque de merendas, junto do Santuário do Bom Jesus do Carvalhal





You May Also Like

33 comentários

  1. Que lindo jardim. Já conhecia de outros blogs e deve ser mesmo maravilhoso ao vivo! Coisa boa! Adorei! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Tenho que o revisitar. Fui lá há 4anos e parece que de então para cá sofreu grandes alterações.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que há novidades todos os anos. Aliás, vimos algumas áreas com arranjos de terras, possivelmente para continuar a alargar o jardim.

      Eliminar
  3. Já lá estive e é um jardim fantástico, cheio de obras de arte.
    Um abraço e bom Domingo apesar das temperaturas escaldantes.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito de lá ter estado em fevereiro, um lugar que apetece tornar a visitar e pelo que ouço, sim, é verdade, tem sempre novidades.
    Bjs

    Olhar d'Ouro - bLoG
    Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quem passa muitas vezes por aqueles lados, como a minha amiga Joana, é normal ir espreitando as novidades. Agora fica um pouco fora de mão para nós

      Eliminar
  5. Que jardim encantador! Dever ser ainda mais bonito ao vivo, com todas essas cores :)

    Beijo!

    www.delamila.com

    ResponderEliminar
  6. Adorei o post. Ilustra bastante bem a nossa visita. Foi bom partilhar convosco o jardim que tanto adoro. Se calhar sem os nossos pequenos grilos falantes tinhas sentido mais a paz do local. Para isso aconselho uma visita durante a semana. Mais calma e com menos confusão.
    Um beijo enorme ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, os nossos grilos falantes tornaram a visita menos zen, para nós e para os peixes koi :) Beijinho querida

      Eliminar
  7. Que lugar maravilhoso! Tô passada que nunca tinha ouvido falar dele ainda. Já tinha anotado a dica pq acompanho seu Instagram, mas conhecendo agora com mais detalhes fiquei com ainda mais vontade de conhecer. Muito obrigada por compartilhar! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico sempre feliz por enriquecer os roteiros dos viajantes que vêm a Portugal :)

      Eliminar
  8. Que lugar fantástico, nunca tinha ouvido falar. E essa escultura do Botero eu vi igual lá em Medellin, na Colômbia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, eu adoro um Botero, com todo o seu exagero e opulência de curvas.

      Eliminar
  9. que lindo jardim... flores maravilhosas e a paz que o oriente transmite com sua cultura milenar transparece em tuas fotos. bjs

    ResponderEliminar
  10. Olha só que curioso...eu não fazia ideia de que tinha um jardim oriental por aí -perdi... : ( Dica anotada para a minha próxima viagem...

    ResponderEliminar
  11. Nossa, que lugar incrível! Minha esposa foi a Óbidos há algum tempo e não chegou a visitar esse local. Vamos no ano que vem e podemos incluir esse passeio agora. Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por contribuir com novas ideias para os vossos roteiros em Portugal.
      Abraço

      Eliminar
  12. Que lugar maravilhoso, nem imaginava que existia um jardim como esse tão oriental na Europa. São muitas as surpresas desse lugar e as flores devem seguir lindas ao longo do ano. Excelente dica!

    ResponderEliminar
  13. Eu ADOREEEEEEEEEEEEEEEEIIII esse post, que demais conhecer esse lugar com você. Eu adoro jardins e templos budistas, sempre tem um clima tão bom, né?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, e como precisamos de um pouco desse zen nas nossas vidas agitadas de hoje!

      Eliminar
  14. Meu deuuus que incrível!!
    Não conheço Obidos, mas tambem nao sabia que existia um jardim tao completo assim!! adoro visitar jardim oriental!! AMEI

    ResponderEliminar
  15. Caramba, que lugar interessante! Nunca tinha ouvido falar, mas curti bastante. Espero um dia poder conhecê-lo quando visitar o pais. Abs

    ResponderEliminar
  16. Imagino a paz de se conhecer um lugar como esse. Conheci aqui no Brasil o templo em Foz do Iguaçu e foi tão relaxante... Lindo post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já li maravilhas sobre esse templo em Foz do Iguaçu. Quem sabe um dia cconfirmo essa sua impressão sobre ele :)

      Eliminar
  17. Uau, deve ser demais esse lugar!!! O seu post está demais. Muita informação legal!

    ResponderEliminar
  18. Fascinada com a beleza desse jardim, adoro jardins temáticos e com essas esculturas de Budas me ganhou mais ainda, me lembrou até um Templo Budistas.

    ResponderEliminar
  19. q interessante encontrar budas em portugal, realmente não imaginava que teria um jardim com tantas esculturas e até algumas africanas, uma mistura

    ResponderEliminar
  20. Uau, 21 metros é muita coisa! O equivalente a um prédio de 8 andares, eu imagino. Preciso levar meu marido a esse lugar!

    ResponderEliminar
  21. Considero de muito bom tom a iniciativa da empresa que criou este éden de afluências orientais e outras mais encantadoramente dispostas para deleite dos visitantes. Uma promissora distância do burburinho das grandes cidades. Um convite estimulante para visitas. Gostei de saber de mais esta bela paragem em Portugal.

    Bjinhus,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O comendador Berardo tem longa tradição cultural, como podemos constatar na Madeira, mas também no Centro Cultural de Belém (em Lisboa).
      Mas sim, acaba por estar ligado à empresa de vinhos, o que é significativo.
      Beijinho

      Eliminar
  22. Que viagem! Jamais imaginaria um lugar assim em Portugal, mas, ao mesmo tempo tem tudo a ver com um povo que conquistou grande parte do mundo e que teve contato com muitas culturas.

    ResponderEliminar
  23. Gostei muito de ir ao jardim, muito bem tratado, dá mesmo vontade de ficar muito tempo... E na altura em que fui ainda davam uma garrafa de Bacalhoa com o bilhete de entrada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ofereciam uma garrafa?! Isso é que é uma promoção... imagino que não fosse no Verão.

      Eliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!