MADRID com crianças

O que fazer com os pequenos aventureiros numa altura em que o Parque Warner é menos apelativo por causa do frio? Venham explorar Madrid com o Pedro: a capital espanhola está particularmente bela nesta quadra natalícia.



A temperatura não convida a passear num barco a remos ou a fazer um piquenique no Retiro mas, por outro lado, a iluminação e os mercados de rua, as longas filas para comprar a lotaria (surpreendente esta idiossincrasia espanhola) e as montras apinhadas de turrones emprestam uma alegria enorme à cidade! Impossível não nos deixarmos contagiar…

Para além dos eventos natalícios como a Cortylandia, as pistas de gelo e o Naviluz, o autocarro que percorre as principais artérias madrilenas para apreciar a iluminação de Natal, a cidade tem muito para oferecer. Foi precisamente a pensar no meu filho que preparei um roteiro especial – a sua prenda de Natal antecipada – tarefa facilitada pelo facto de ter visitado anteriormente a cidade sozinha (aqui).

O frio não impediu que deambulássemos um pouco, não só para o Pedro conhecer os principais monumentos, mas também para sentirmos o pulsar da cidade, observar as multidões, ver os espectáculos de rua.

Dica 1 - descobri que a Catedral de Almudena tem wifi!

Dica 2 – o Templo Debod está fechado, penso que para obras de conservação. Mas, para além da própria estrutura ser bonita por fora (o Pedrinho tem muita curiosidade em relação a tudo o que está relacionado com o Egipto, porque visitamos o país antes de ele nascer, o que não nos consegue perdoar), o miradouro proporciona uma das mais belas vistas da cidade sobre a catedral e palácio real.



Dica 3 – existem vários mercados de Natal espalhados por Madrid, sendo o da Plaza Mayor o mais famoso. A Plaza de España está transformada por causa do mercado de artesanato mas, com alguma paciência, é possível abrir caminho até ao monumento de homenagem a Cervantes. Nós fomos lá porque o Pedro acha muita piada ao D. Quixote e ao seu anafado escudeiro.

A somar a esta programação mais óbvia, fizemos outras coisas que, para além de divertidas, permitiram fugir um pouco ao frio e à chuva.



Chocolate com churros

Começar o dia com churros e chocolate quente é uma instituição madrilena que rima com a lendária Chocolateria San Ginés. A casa que serve churros desde 1894, pertinho da Puerta del Sol, virou moda entre os frequentadores do Teatro Real, a ponto de Valle Inclán a mencionar na sua obra Luces de Bohemia.

Hoje, o sucesso é tão grande que se permite estar aberta 24 horas por dia: muitos madrilenos vão comer churros ou porras (farturas) logo após a passagem de ano. Nós enfrentamos 10 minutos de fila até conseguirmos uma mesa na pequena sala, com as suas mesinhas de mármore e ambiente histórico. Saímos de lá com energia para enfrentar um grande dia.

Chocolateria San Ginés: aqui | Aberta 24 horas, todos os dias | Preço: 4€ (6 churros com uma chávena de chocolate)





Túnel de vento Windobona

Esta foi a maior surpresa que Madrid reservou ao pequeno explorador: entrar num túnel, onde o vento pode atingir os 280 km/hora, e voar… Imaginam a emoção? O túnel permite-nos saber qual é a sensação de nos lançarmos de um avião de para-quedas, mas sem estarmos muito longe do chão.

A experiência inclui um briefing de segurança e dois momentos de voo, com a duração de 1 minuto cada. O suficiente para sairmos do túnel com o coração a bater a mil à hora. Sim, porque eu também voei!!!  Prometo que em breve faço um post só sobre o túnel de vento WINDOBONA Indoor Skydiving, com direito a vídeo e tudo.

Site: aqui | Agendamento prévio | Preço: 49€ (adulto), 39€ (criança 4-12 anos)





Casa Museo Ratón Perez

Em Espanha a fada dos dentes não tem emprego porque, diz a lenda, é um ratinho quem vai a casa das crianças e troca o dente caído por moedas ou presentes. O culpado é Luis Coloma, que escreveu um conto para o pequeno Alfonso XIII, quando ele perdeu um dente de leite, que incluiu o ratinho Perez que pertencia já à tradição popular e o pequeno rei, a quem chamou Buby.

No conto de Coloma, a família de ratos Pérez morava numa caixa de bolachas Huntley, no sótão da pastelaria Prast. Ora a tal pastelaria estaria situada no nº 8 da calle del Arenal, em Madrid. Vai daí criaram mesmo a Casa Museo Ratón Pérez naquela rua, um pequeno lugar mágico para as crianças.

Site: aqui | Horário: seg 17h-20h, ter-sex 11h-14h e 17h-20h, sáb 11h-15h, 16h-20h | Bilhete: 3€ | Dica: Convém passar a agendar já que não fazem reservas por telefone/internet.



Playmobil a brincar aos românticos

O Museu do Romanticismo fica num antigo palacete do século XIX e recria a vida a os costumes das classes endinheiradas durante o período Romântico. As salas luxuosas, os brinquedos antigos, os pianos de cauda e os quadros são belíssimos… mas a razão pela qual o incluí no roteiro de Madrid foi a pequena exposição Jugando a ser românticos. José Zorrilla en versión Playmobil.

Os 200 anos desde o nascimento de Zorrila inspiraram esta exposição engraçada que, não só recria cenas de alguns dos seus livros (de Don Juan Tenorio e A buen juez mejor testigo, por exemplo), como alude a momentos importantes da vida do poeta e escritor.

É o caso do funeral de Mariano José de Larra (que contribuiu para a sua fama literária) e a tela Los poetas contemporáneos. Una lectura de Zorrilla en el estudio del pintor, com muitas personalidades do romantismo espanhol, quadro que depois o Pedrinho descobriu no Prado!

Site: aqui | Horário: ter-sáb 9h30-18h30, dom 10h-15h | Bilhete: 3€ (adulto), 1.5€ (criança), grátis ao domingo a partir das 14h00 | A exposição estará patente até 14 de Janeiro de 2018





Estádio Santiago Bernabéu

Quem tem um rapaz que gosta de futebol sabe que é improvável ir a Madrid e não conhecer o mítico estádio do Real Madrid. Não sendo propriamente barata, a visita é realmente completa: começamos por subir até ao 5º anel para uma panorâmica do estádio que comporta 85 mil pessoas. Uau!

Depois passamos pela Sala Mejor Club de la Historia, que comemora o percurso do clube e onde se destaca (entre centenas de prémios, a evolução dos equipamentos, chuteiras e brasão) o troféu de “Melhor Clube do Século XX” entregue pela FIFA. Para os que gostam de interactividade, é possível navegar em todos os momentos históricos através dos ecrãs touch-screen.

Segue-se a sala com as taças da Champions e os galardões conquistados pelos seus jogadores (xiii, tantos com o nome do Cristiano Ronaldo) e podemos descer até ao relvado, passando pelo palco presidencial, vestuários, túnel dos jogadores e banco da equipa. Antes de culminarmos na loja oficial, com os seus preços estratosféricos, o Pedrinho ainda pôde sentar-se na sala de imprensa, como se pertencesse ao Real.

Que dizer? Para mim não foi nada de extraordinário, já para o pequeno explorador…

Site: aqui | Horário: dias sem jogo seg-sáb 10h-19h, dom. e feriados 10h30-18h30 | Bilhete: 25€ (adulto), 18€ (criança 4-12 anos) | Dica: reserve online, para evitar as longas filas das bilheteiras





Museu de Cera

O museu de cera de Madrid não pertence, tanto quanto sei, à franquia Tussauds e isso vê-se nos pormenores. Os detalhes não são tão perfeitos, várias personagens ficam um pouco amontoadas, o que dificulta fotografar um boneco sem outros aparecerem por trás (a área dos escritores é flagrante). Mas os miúdos não querem saber disso.

O Pedrinho divertiu-se imenso, tanto no simulador 3D, como no próprio museu, onde interagiu com imensas figuras, do ex-presidente Obama (o Donald Trump fica mesmo ao lado mas é muito pouco solicitado) aos Beatles, do capitão América ao Leonardo Da Vinci. E eu também fiz algumas imagens da praxe, junto ao Nobel da literatura Vargas Llosa e também do charmoso Cloney.

Site: aqui | Horário: seg-sex 10h-14h30, 16h30-20h30; sáb-dom 10h-20h30 | Bilhete: 19€ (adulto), 12€ (criança) preços especiais online







Têm outras propostas para crianças em Madrid? Acrescentem aí nos comentários!

Etiquetas: , , , , , ,