[8on8] As grutas de Mira de Aire

Descemos 683 degraus em direção às entranhas da terra, para conhecer as maiores grutas de Portugal e uma das suas 7 Maravilhas Naturais




Para o tema do 8 on 8 de outubro, “Natureza”, escolhi uma região curiosa no centro do país, onde duas grandes serras de calcário – Serra de Aire e Serra dos Candeeiros - vão sendo escavadas pelas chuvas, criando um labirinto de tuneis subterrâneos.

Não há rios por aqui, pelo menos à vista de todos. As águas correm lá em baixo, criando poços chamados algares, lindos rendilhados de pedra e também as estalactites, à velocidade média de 1 cm por século. E a cada estalactite corresponde uma estalagmite, no chão… que também vai crescendo, século após século, até que as duas se encontram, criando uma coluna!

Mas adianto-me. Primeiro é preciso chegar às Grutas de Mira de Aire. O acesso não é o melhor e as indicações na estrada também não, mas lá chegamos ao sítio dos Moinhos Velhos, onde alguns habitantes encontraram as ditas grutas em 1947.






Antes da visita guiada – não há visitas independentes, por razões de segurança – assistimos a um pequeno vídeo sobre a sua formação. Depois seguimos pela galeria, descendo 110 metros e já nos imaginamos um Júlio Verne, ainda que a sua aventura ao centro da terra tenha acontecido na Islândia.

Na verdade, quando os primeiros homens entraram aqui, lançando cordas grossas e descendo a pulso, depararam-se com uma janela para o abismo. Numa semi-escuridão, ouviram o eco das suas vozes e o barulho das pedras que caíam algures nas profundezas. Que grandes aventureiros.

De regresso do mundo da fantasia (mas há-de ter sido mais ou menos assim), é de referir que estas grutas abriram ao público em agosto de 1974, depois de várias missões dos espeleólogos que as mapearam. Existem cerca de três mil lâmpadas de várias cores e centenas de degraus, para que 600 metros possam ser visitados pelos turistas. Mas as galerias subterrâneas prolongam-se ao longo de 11 quilómetros…

Depois da Galeria Grande, conhecemos a Fonte das Pérolas, as Galerias do Polvo, o Rio Negro e uma área curiosa onde as estalactites parecem esparguete!





Descobrimos que os espeleólogos estão a explorar agora o Rio Negro e que acrescentaram mais 1 km de novas galerias na última década. Que há uma adega a cerca de 80 metros da superfície, porque esta humidade, escuridão e temperatura emprestam propriedades únicas ao vinho. 

E que é possível alugar o espaço para um jantar ou até um casamento. Pessoalmente, não gostaria de descer, vestida de noiva, para festejar numa gruta. Mas há gostos para tudo!

Dica: o lugar não é de fácil acesso, portanto nada de carrinhos de bebé ou cadeiras de roda. Existe acesso ao último túnel da visita, através de elevador. Crianças pequenas poderão não gostar do ambiente das grutas. No nosso grupo havia um bebé que chorou grande parte da visita.

Dica 2: Grutas são lugares húmidos e com piso escorregadio, é aconselhável calçado adequado e um casaco leve. A temperatura ronda sempre os 17ºC.


Infelizmente, as minhas fotos não fazem justiça à beleza destas grutas, que são extraordinariamente difíceis de fotografar.


Grutas de Mira de Aire: site | Horário: aberto todos os dias, outubro-março 9h30-17h30, abril e maio 9h30-18h00, junho e setembro 9h30-19h00, julho e agosto 9h30-20h00 | Bilhete: 6,80€ (adulto), 4€ (crianças 5-11 anos), grátis (crianças com menos de 5 anos) Preços de 2018

Como chegar: As grutas ficam a cerca de 110 km de Lisboa. Quem vier pela autoestrada A1 deve sair em Alcanena-Minde e seguir pela N243. Nós viemos de Porto de Mós e o acesso foi um pouco mais penoso.






Este post faz parte do 8on8, um projecto coletivo que une lindas viajantes em volta de um tema comum, no dia 8 de cada mês. Espreitem os restantes textos sob o tema "Natureza", desfrutem, partilhem e inspirem-se (por ordem alfabética):

Convidado de outubro: blog "De Mochila e Caneca" - A beleza do Atacama em 8 imagens




You May Also Like

35 comentários

  1. Lindo!... Lembra muito Maquiné, que visitei há alguns anos.

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde, querida amiga!
    Faz muito tempo que não visito uma gruta assim e a sua postagem me fez bem de apreciar...
    Gosto do efeito colorido das pedras.
    Deus a abençoe muito!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não visitava nenhuma desde criança, então já viu. O efeito das luzes coloridas fica bem dramático, concordo.

      Eliminar
  3. Que lugar incrível! Aqui no Brasil também temos algumas grutas assim, que podem ser visitadas. Para mim sempre uma experiência meio "do outro mundo". Agora... aqui ninguém faz casamento ou coloca adega nelas rsrs Adorei conhecer esse belo lugar de Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Portugal, qualquer experiência pode ser conjugada com vinho. Bem, talvez excepto se for conduzir :)

      Eliminar
  4. Eu acho lindas as cavernas, mas confesso que não é o meu lugar preferido no mundo. Fiquei curiosa quanto à Fonte das Pérolas, alguma formação que se pareça com elas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sou propriamente fã de lugares escuros, frios e húmidos. Visitei esta a pedido do Pedro e gostei, talvez porque não é uma visita muito demorada

      Eliminar
  5. Que belo tema e escolha bem acertada fizeste! Muito lindas as fotos e bom saber e te ler sempre! beijos, chica

    ResponderEliminar
  6. que lugar lindo, e realmente me parece vir de um conto de fadas... bjs

    ResponderEliminar
  7. Um interessante passeio que já fiz duas vezes a última das quais em 2016
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Nossa, é cada beleza escondida nesse mundão que eu fico cada vez mais impressionada. Difícil chegar ai mas acredito que valeu todo o esforço. Adoreii

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um pouco mais difícil porque não fizemos o percurso mais óbvio, desde a auto-estrada. O meu filho ainda não tinha visitado uma gruta, daí a visita.

      Eliminar
  9. Uau, que beleza são as grutas de mira de aire! Vale cada degrau, hein? Eu adoro esse tipo de passeio, mto contato com a natureza :)

    ResponderEliminar
  10. Bela esta gruta amiga. Conheci três em Minas Gerais a de Maquiné muito linda, a da Lapinha e a Chico Rei. Pena não ter hoje fotos desta viagem nos anos 70, tempo que as maquinas e celulares não eram comuns.
    Dentro das grutas citadas as pessoas se tratavam de doenças pulmonares num tempo remoto.
    Gostei desta.
    Abraços amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achei tão inusitado alguém ir tratar doenças pulmunares numa gruta. Pensei que o ideal fossem ambientes mais "arejados". Eu tinha visitado a gruta em pequena, mas já não me lembrava direito como era. E o Pedro ainda não conhecia então...

      Eliminar
  11. Que lugar incrível! Confesso que não penso muito em natureza quando penso em Portugal, apesar de saber que o país tem praias lindas. Mas nunca tinha ouvido falar das grutas e achei incrível! Fiquei com vontade de conhecer =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O interessante de Portugal é que tem tudo, cidades históricas, aldeiazinhas charmosas, gastronomia e também natureza. Um dia destes faço um post com as principais atrações naturais do país.

      Eliminar
  12. Tive a impressão de estar no cenário do filme "Viagem ao centro da terra". Fantástico!

    ResponderEliminar
  13. Que lugar incrível. Nunca que ia imaginar que existia uma gruta visitável em Portugal, por isso gosto de acompanhar os posts aqui, sempre descubro locais novos. Achei importante salientar que não é acessível a cadeira de rodas e que crianças podem não gostar do passeio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que seja visitada sobretudo por portugueses, até porque não fica perto de nenhuma grande cidade. Mas pode ser ser conciliada com vários outros pontos interessantes, como Fátima, Óbidos ou a Nazaré.

      Eliminar
  14. Muito interessante esse lugar! Olhei no mapa, fica perto de Fátima.... acho que daria para conciliar... Estou pensando um roteiro pra Portugal e vou tentar fazer isso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá para conciliar com uma visita a Fátima, à Nazaré, à Batalha. Se precisar de alguma dica específica, é só dizer

      Eliminar
  15. Nunca imaginei que pudesse ter esse tipo de lugar em Portugal pra visitar. Muito bom saber disso. Adoro ver essas obras da natureza, acho tudo muito lindo.

    ResponderEliminar
  16. Ruthia... quanto lugar lindo o nosso mundão nos reserva, nao?
    A estrutura é boa para quem visita com crianças de 4 anos?
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As grutas têm escadas escavadas na rocha e corrimões para facilitar a visita. Acredito que uma criança de 4 anos já consegue visitar sem problema, com o devido cuidado pelo facto do chão ser um pouco escorregadio. Depois, tem uma boa estrutura de apoio: restaurante, um pequeno café com snacks e gelados, casas de banho, um espaço com alguns animais...

      Eliminar
  17. que passeio genial Ruthia, lembro-me até hoje de um passeio que fiz na faculdade às grutas de Maquiné em Minas Gerais, é um desses tipos de lugares que enchem os olhos! Beijos

    ResponderEliminar
  18. 683 degraus? Que tanto! Mas pelas fotos e pelo relato deve super compensar. Já fiquei com vontade de conhecer essa Gruta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas só descemos degraus... felizmente a subida faz-se de elevador

      Eliminar
  19. Que lugar lindo! Muito boa a dica desse passeio para quem está por aí, fugindo do tradicional.

    ResponderEliminar
  20. Que lugar extraordinário!!!! Apaixonei-me primeiro pelas imagens, em seguida pelo seu ar encantado de mistério e por fim, diante da possibilidade de sentir-me um Julio Verne!

    Esta tal natureza está sempre a surpreender-me com sua criatividade e originalidade. Já visitei cavernas, mas nenhuma delas se compara a esta maravilha que nos apresenta, como sempre com maestria, queria Ruthia, nos pegando gentilmente pelas mãos e nos guiando.

    Fiquei impressionada e deliciada com este [8 on 8]. Em tempo: 1 cm ao século????!!!!!! bjocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1 cm ao século, em média. É coisa para testar a paciência do mais sábio dos Budas

      Eliminar
  21. Ainda por aí recentemente. Adoro estes lugares em Portugal. Lindos.

    ResponderEliminar
  22. Eu adoraria conhecer essa gruta, que coisa mais linda!!! Deve ser uma experiência maravilhosa

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!